Absurdo: Defesa de Daniel Alves diz que vítima estava lubrificada

Advogado do jogador acusa que a vítima de estupro estava lubrificada, indicando excitação no ato sexual e que não houve estupro

0
184

Meu Deus! Só eu que senti que essa defesa é para além do machismo? A defesa de Daniel Alves acusa a vítima de estar lubrificada no ato sexual que ocorreu dentro de uma balada na Espanha. O advogado ainda afirma que não houve estupro por causa da lubrificação.

De acordo com o Globo, a presença de lubrificação vaginal, mesmo durante a relação, não é sinônimo de excitação.

Os médicos apontam que não foram identificadas lesões corporais típicas de um caso de estupro e o sexo “seco”. Upa lelê!

Por Kátia Flávia do Jornal de Brasília

Foto: Reprodução Jornal de Brasília