Investimento de R$ 1,5 milhão moderniza Complexo Aquático Cláudio Coutinho

Toda a estrutura física do espaço está passando por reforma; alunos das modalidades aquáticas contarão, pela primeira vez, com piscinas aquecidas

0
740

Em breve, os mais de 2 mil alunos que fazem parte do programa Escola de Esporte no Complexo Aquático Cláudio Coutinho terão mais conforto durante as atividades esportivas. O Governo do Distrito Federal (GDF) está investindo R$ 1,5 milhão em uma ampla reforma do espaço, que vai desde a manutenção das instalações elétricas até o aquecimento das piscinas.

As melhorias solicitadas pela Secretaria de Esporte e Lazer (SEL) serão executadas em todo o parque aquático. Nas piscinas, serão feitas  trocas de filtros e instaladas bombas para aquecimento. A plataforma de saltos ornamentais também será reformada. As instalações elétricas e hidráulicas serão trocadas, e toda a estrutura ganhará uma nova pintura. Além disso, o complexo ganhará nova iluminação em LED na área externa.

O subsecretário de Esporte, Lazer e Espaços Esportivos, Nivaldo Félix, afirma que tanto a obra quanto a manutenção visam o conforto dos alunos e esportistas que frequentam diariamente o complexo. “Temos uma diversidade de atividades desportivas muito boa. A ideia é aperfeiçoar a estrutura física do espaço com uma reforma geral, dando qualidade de vida para a comunidade. A missão da secretaria é mudar a vida das pessoas pelo esporte”, diz.

Piscinas aquecidas

Pela primeira vez, as piscinas do complexo terão água aquecida. Oito equipamentos serão responsáveis pelo bem-estar dos alunos das modalidades aquáticas. Eles estão animados com as melhorias. O músico Luiz José Barbosa, de 75 anos, faz natação e musculação no parque há 15 anos e não vê a hora de entrar na piscina quentinha.

“Estou ansioso para dar o primeiro mergulho. Na época do frio é difícil. E o espaço, como um todo, estava precisando de pintura. Já passamos por vários governos e ouvimos muitas promessas, mas graças a Deus este veio para resolver. Estamos vendo as pessoas trabalhando e a reforma está a todo vapor. Desta vez não é conversa fiada”, acredita Barbosa.

Outra que não vê a hora de usufruir dos benefícios dos aquecedores é a esportista Clara Lima, de 12 anos. Há um ano e meio praticando nado sincronizado, ela garante que atualmente a água é muito fria. “Chega a arrepiar, só é bom no calor. No frio, será melhor com a piscina quentinha”, observa. Allana Alves, mãe da atleta mirim, destaca os benefícios das melhorias. “Para as atletas, as piscinas aquecidas trarão muitas vantagens. Será um conforto a mais, elas vão conseguir passar mais tempo na aula e, com isso, vão treinar melhor”, completa.

Escola de Esporte

O programa Escola de Esporte atualmente atende 2.213 alunos gratuitamente no complexo esportivo. Tem como objetivo incentivar a prática esportiva entre crianças e adolescentes de 6 a 17 anos e integrar adultos, idosos e pessoas com deficiência em atividades que estimulem um hábito de vida saudável, além de formar equipes esportivas que possam revelar talentos para o cenário esportivo.

Além das modalidades aquáticas, o programa oferece aulas de alongamento, ginástica acrobática, musculação e karatê. As matrículas são realizadas semestralmente, conforme a disponibilidade de vagas. A previsão é que um novo período de inscrições comece no próximo dia 18 de março. A idade mínima para praticar atividade é a partir dos 6 anos, de acordo com cada modalidade.

Por Josiane Borges da Agência Brasília 

Foto: Lucio Bernardo Jr./ Agência Brasília / Reprodução Agência Brasília