Pessoas idosas serão valorizadas no Plano Distrital da Família

Em entrevista ao CB.Poder, o secretário da Família e da Juventude do DF, Rodrigo Delmasso, fala sobre os principais eixos da proposta e, também, a respeito das políticas públicas voltadas aos jovens

0
691

As pessoas idosas estarão no centro do Plano Distrital da Família, que também vai promover a inclusão digital desse público. A informação é do secretário da Família e da Juventude, Rodrigo Delmasso, em entrevista ao programa CB.Poder — parceria entre Correio e a TV Brasília — desta quarta-feira (20/3). Às jornalistas Samanta Sallum e Priscila Crispi, o chefe da pasta também falou sobre as políticas públicas voltadas à juventude do Distrito Federal.

“O Plano Distrital da Família é um instrumento de planejamento, gestão e execução de programas para criar uma rede de proteção à família no Distrito Federal”, explica Delmasso. “A ideia do plano distrital é tirar um pouco da discussão da rede de proteção somente da assistência social e trazê-la para todo o arco governamental, desde a educação até o acesso à tecnologia. Em relação à questão ideológica, é importante dizer que o papel do Poder Executivo não é fazer debate ideológico. Ele deve ser feito no parlamento, no nosso caso, em Brasília, é feito na Câmara Legislativa. Preciso garantir que todos os arranjos familiares, independentemente de raças, crenças e orientação sexual, sejam atendidos por essa rede de proteção. O Estado, representado, nesse caso, pelo Poder Executivo, não pode excluir qualquer tipo de pessoa da execução das políticas públicas”, completa o gestor.

Para o secretário, a juventude precisa de oportunidades e algumas iniciativas, como o Jovem Aprendiz, dão essa assistência, mas somente isso não suficiente. “Brasília tem em torno de 14% de desempregados e 70% deles são jovens de 16 a 29 anos. É importante que exista uma política de qualificação e de inserção dessa população no mercado de trabalho. Se não tiver isso, eles ficarão vulneráveis para a criminalidade e, por isso, nós vemos ela crescendo cada vez mais”, destaca.

Delmasso comenta que, dentro do eixo tecnologia presente no plano distrital, a inclusão das pessoas idosas e a capacitação delas é algo fundamental, pois hoje é um público muito vulnerável no quesito golpes e fraudes nesse meio.

*Estagiário sob a supervisão de

Por Luis Fellype Rodrigues do Correio Braziliense

Foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press / Reprodução Correio Braziliense