Estudantes da UnDF desenvolvem aplicativo apresentado na Campus Party Brasília

O EcoMobile ajuda no cadastramento, na divulgação e na promoção de minicursos, oficinas e atividades diversas desenvolvidas pelo Parque Nacional de Brasília

0
79

“Estou muito entusiasmada por poder compartilhar o nosso projeto com quem gosta de tecnologia”, comemora Karoline Rodrigues Costa, estudante do curso Sistemas de Informação da Universidade do Distrito Federal Professor Jorge Amaury Maia Nunes (UnDF). Ao lado de Raquel Pereira Conceição, Leonardo Brito Gomes e Guilherme Duarte, a aluna desenvolveu o aplicativo EcoMobile: Promovendo Educação e Eficiência no Parque Nacional de Brasília. A ferramenta foi apresentada na sexta edição da Campus Party Brasília 2024.

O aplicativo desenvolvido pelos estudantes da UnDF sob a orientação do professor Antonio Augusto Martins auxilia a gestão administrativa do Parque Nacional de Brasília. Martins explica que o EcoMobile é um protótipo de aplicativo que se configura como uma plataforma dinâmica, versátil e delineada por arrojo técnico e temático, sendo, portanto, uma alternativa ímpar no cadastramento, na divulgação e na promoção de minicursos, oficinas e atividades diversas desenvolvidas pelo Parque Nacional. Com funcionalidades como cadastro, login e geolocalização integradas, o aplicativo visa proporcionar uma experiência mais satisfatória para os usuários e aliviar a carga de trabalho dos servidores do Parque.

“Ter a oportunidade de apresentar esse projeto em um evento da magnitude do Campus Party representa o engajamento, esforço e dedicação tanto da equipe docente como dos discentes no que se refere às práticas que fomentam o desenvolvimento e a melhoria contínua da nossa instituição de ensino superior distrital”, destaca Antonio Augusto Martins.

Karoline destaca que a experiência de apresentar o projeto na Campus Party foi ótima para “conhecer outros profissionais de tecnologia da informação e para fazer novas conexões, trocar conhecimentos, expandir minha rede profissional e absorver o máximo possível de conhecimento”. A universitária também ressalta a importância de “receber o feedback construtivo de profissionais, o que poderá nos ajudar a aprimorar ainda mais a nossa solução”.

*Com informações da UnDF

Por Agência Brasília

Foto: Divulgação/UnDF / Reprodução Agência Brasília