Projeto leva atividades esportivas para pessoas com deficiência no DF

A estrutura montada vai oferecer aulas de canoagem, stand-up paddle (SUP), yoga, tiro com arco, tênis de mesa e outras atividades

0
293

Um novo circuito de atividades esportivas e de lazer voltadas para pessoas com deficiência chega em Ceilândia a partir deste sábado, 22. A estrutura montada, localizada ao lado do Restaurante Comunitário, vai oferecer aulas de canoagem, stand-up paddle (SUP), yoga, tiro com arco, tênis de mesa, teqball (futebol de mesa) e dança, bem como uma horta comunitária.

O projeto ficará disponível no local nos próximos três finais de semana.

Com o apoio do Governo do Distrito Federal, a UNA Parque, da Unidade Nacional de Acessibilidade (UNA), conduz o projeto de um parque 100% acessível. A entidade conta com o apoio de profissionais qualificados para a orientação social, tais como psicólogos e assistentes sociais. Além da oportunidade de convivência e socialização.

“Passamos os últimos meses estruturando todas as ações, e as últimas semanas foram intensas na montagem e organização da estrutura em Ceilândia. Agora, a expectativa é grande para o início das atividades, já recebemos muitas inscrições e esperamos atender a comunidade e pessoas de todo o DF”, disse Andréa Pontes, presidente da UNA.

Depois de Ceilândia, o projeto passará por outras regiões administrativas do Distrito Federal. As estruturas adaptadas e acessíveis serão montadas em Samambaia, em fevereiro; no Plano Piloto, em março e abril; e no Guará, em maio. Andréa, Integrante da seleção brasileira de paracanoagem e campeã sul-americana de 2021 na modalidade, destaca a importância da atividade física para todos, em especial para as pessoas com deficiência.

“As atividades físicas trazem inúmeros benefícios para o bem-estar físico e mental, e no caso das pessoas com deficiência são ainda mais importantes. Estimulam autonomia e independência, ajudam na reabilitação e no emocional, com socialização, fortalecimento de vínculos, melhoria da autoestima e redução da ansiedade, estresse e depressão”.

A participação no UNA Parque requer uma inscrição gratuita, que pode ser feita pelo site do projeto.

Com informações da Agência Brasil

Por Redação do Jornal de Brasília com informações de PH Paiva

Foto: Madaria Oliveira