Mãe acusa escola do DF de deixar filho autista sujo de fezes

Depois de encontrar seu filho sujo e rodeado por moscas, a mãe discutiu com funcionários da escola, que registraram ocorrência contra ela

0
109

Na quinta-feira (08/12), Tatiane de Souza, de 40 anos, denunciou o Centro de Ensino Infantil 02, onde seu filho de 5 anos estuda. A criança é autista e, segundo a mãe, teria sido deixada suja de fezes e rodeado por moscas. O ocorrido virou caso de polícia.

Por volta das 10h20, Tatiane teria recebido uma ligação da escola informando que seu filho teria feito as necessidades fisiológicas na roupa, pedindo para que ela levasse roupas limpas e toalhas. “Eu moro longe da escola, demorei cerca de 30 minutos para chegar”, disse ela.

Quando chegou, a mãe ficou assustada com o estado em que encontrou seu filho. “Ele estava sem o short e cueca, apenas de camiseta, com cocô espalhado pelo chão e escorrendo pela perna dele. Tinha muitas moscas voando ao redor, o que demonstrava que havia muito tempo que ele estava naquela situação e ninguém teve humanidade de ajudar. Ele estava desesperado tentando afastar as moscas”, revelou a mãe.

O monitor, que deveria estar ajudando a criança, mostrou o local onde ela poderia dar banho no filho e informou onde havia material de limpeza para limpar a sujeira.

Tatiane disse ainda que o filho virou motivo de chacota, já que o banheiro seguiu liberado para outras crianças, que viam ele sujo e sem roupa.

Os funcionários do colégio registraram ocorrência contra a mãe do aluno, alegando desacato a servidor público. A Secretaria de Educação instaurou um procedimento de investigação preliminar para apuração dos fatos.

Por Camila Bairros do Jornal de Brasília

Foto: Reprodução Jornal de Brasília