Mais opções para idosos, adolescentes e crianças assistidos pelo DF

Secretaria de Desenvolvimento Social busca parceiros para diversificar a oferta nas unidades do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos distribuídas entre as regiões administrativas

0
146

Na edição desta quinta (29/12) do Diário Oficial do Distrito Federal (DODF), foram publicados dois editais sobre a ampliação do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) da Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes). São cerca de 3 mil vagas para atividades a serem executadas em diversas regiões administrativas. O serviço tem caráter integrativo, com o objetivo promover atividades socioeducativas para pessoas idosas, crianças e adolescentes.

Em um dos certames, a parceria visa abrir 2.650 vagas para crianças e adolescentes de 6 a 17 anos, no período de 48 meses prorrogáveis por até igual período. O serviço ocorre em grupos, organizado a partir de percursos, de modo a complementar o trabalho social com famílias e prevenir a ocorrência de situações de risco social. 

“Trata-se de uma forma de intervenção social e planejada que cria situações desafiadoras, estimula e orienta os usuários na construção e reconstrução de suas histórias e vivências individuais e coletivas, na família e no território”, explica a secretária de Desenvolvimento Social, Ana Paula Marra.

Idosos

Com as mesmas definições, mas priorizando o desenvolvimento de atividades que contribuam para o processo de envelhecimento saudável, da autonomia e da sociabilidade, o outro edital prevê o atendimento de 400 pessoas; aqui, o foco é o SCFV para Idosos.

“Para ambos os casos, mapeamos cidades que chamamos de regiões de desenvolvimento social, ou seja, onde se concentram os maiores públicos relacionados ao serviço, levando em consideração aquelas cujos indicadores sociais sinalizam a necessidade de medidas preventivas e proativas, típicas da convivência e fortalecimento de vínculos”, complementa a titular da Sedes.

Nos últimos dias, a secretaria firmou quatro parcerias para a execução do serviço. As organizações da sociedade civil (OSCs) vencedoras dos editais vão oferecer cerca de mil vagas a partir do início da atuação. Até a próxima semana, mais um acordo vai ser fechado para a implantação de outras 500 vagas.

O Distrito Federal tem 16 centros de convivência responsáveis pela execução desse trabalho diretamente pelo Estado. “Além disso, instituições parceiras e alguns centros de referência de assistência social (Cras) oferecem o serviço. São cerca de cinco mil famílias atendidas”, informa o chefe do SCFV da Sedes, Clayton Andreoli Batista.

*Com informações da Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes)

Por Agência Brasília

Foto: Renato Raphael/Sedes / Reprodução Agência Brasília