Saúde do DF atende 267 pessoas na Esplanada no domingo (1º/01)

Três tendas foram montadas para prestar assistência ao público que compareceu às festividades da posse do presidente Lula

0
225

Para garantir assistência das pessoas no evento da posse do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, neste domingo (1º/01), a Secretaria de Saúde (SES) montou três tendas de pronto atendimento em locais estratégicos na Esplanada. Até as 20h, 267 pessoas foram atendidas.

Com sintomas de desidratação, a estudante Emily Freire, 16 anos, foi encaminhada para uma das tendas. “Ela está recebendo soro e está deitada para se recuperar”, explicou a mãe da jovem, Rosângela Freire. Em menos de dez minutos, contou, Emily já estava sob cuidados dos profissionais do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

Também com desidratação, a estudante Victoria Pereira, 25, foi pedir ajuda da equipe na tenda. “Bebi pouca água, e o sol do meio-dia estava muito forte”, relatou. “A equipe foi muito atenciosa, prestativa, e rapidinho eu já estava me sentindo melhor”, disse Victoria, que é de Angra dos Reis (RJ).

Os principais casos registrados foram de desidratação, segundo o coordenador da tenda montada em frente ao Comando da Aeronáutica, Warlis Gonçalves

Festividades

Assim como ocorreu com as duas jovens, a desidratação foi o principal problema registrado, segundo o coordenador da tenda montada em frente ao Comando da Aeronáutica, o enfermeiro Warlis Gonçalves. “Ontem [31/12] foi Réveillon, as pessoas beberam, e há quem veio de fora e não está acostumado com o clima de Brasília”, pontuou.

Nesse posto, foram 85 atendimentos até as 20h. Na unidade em frente ao comando da Marinha, foram 80. Já o posto localizado na Praça dos Três Poderes registrou 102 atendimentos até o mesmo horário. 

O profissional da educação Wagner Douglas Nascimento, 53 anos, percebeu que o seu corpo não estava normal. “Senti uma dor de cabeça e tive uma vertigem na hora”, contou. O mal-estar fez com que procurasse atendimento. “Minha pressão estava 16 por 10, alta, e eu precisava de ajuda”. Após ser atendido, ele ficou na tenda por mais de três horas até a pressão baixar.

Com o fim do discurso de posse presidencial, o movimento maior se concentrou no palco onde foram realizados os shows artísticos. Naquele momento, as tendas foram realocadas para a concentração do público no evento. “As tendas são realocadas de forma sequencial e sem ter comprometimento do atendimento”, explicou a subsecretária de Assistência Integral à Saúde, Sofia Sericia. 

O Samu registrou ainda 16 remoções para pessoas que precisaram de atendimentos mais complexos em função de acidentes como quebrar ou torcer algum osso. A população também teve a possibilidade de fazer teste de covid-19 na Rodoviária do Plano Piloto. Realizada em parceria com o Serviço Social do Comércio (Sesc), essa ação ocorreu das 9h às 17h.

A empreendedora Isabel Silva, 44, foi a primeira do dia a conferir se estava doente. “Vim de caravana, e aqui tem muita aglomeração”, observou. “Achei muito importante ter esse ponto, ainda mais tão bem-localizado”. Com o resultado negativo para o coronavírus, a moradora de São Paulo pôde se sentir mais segura para aproveitar a festa.

*Com informações da Secretaria de Saúde

Por Agência Brasília

Foto: Tony Winston/Agência Saúde / Reprodução Agência Brasília