Foram flagrados mais de 20 mil furtos de energia no DF em 2022

Distribuidora recuperou 138 GWh, o suficiente para abastecer toda a população de 10 Regiões Administrativas pelo período de 30 dias

0
195

A Neoenergia registrou, ao longo de 2022, mais de 20 mil fraudes em todo o Distrito Federal. No total, a distribuidora constatou o desvio de energia de 138 GWh, suficiente para abastecer todas as residências de 10 Regiões Administrativas (Ceilândia, Gama, Guará, Lago Sul, Lago Norte, Cruzeiro, Brazlândia, Candangolândia, Recanto das Emas e Riacho Fundo) por um mês inteiro.

“Desde que assumimos a distribuição de energia no Distrito Federal, nós intensificamos as ações de fiscalização em toda a capital federal”, afirma o gerente de Proteção da Receita da Neoenergia Brasília, Luiz Paulo Marinho. “Nossa inteligência utiliza softwares associados a sensores, que medem o fluxo de energia elétrica na rede de distribuição, como também o perfil histórico de consumo do cliente. Com essa tecnologia é possível ser mais assertivo na localização das fraudes e desvios e, consequentemente, no combate ao furto de energia”, finaliza.

As RA’s que mais apresentaram fraudes em 2022 foram Taguatinga (2.956), Ceilândia (2.783), Samambaia (2.074), Gama (1.348) e Planaltina (1.345).

O caso mais recente de grande volume de furto de energia foi em Santa Maria, em mais uma fase da operação “Massa Fresca”. Uma padaria foi pega em flagrante, nesse mês de janeiro, com o desvio de 26.202 KWh, o equivalente ao abastecimento de 144 residências pelo período de 30 dias. A irregularidade foi desfeita, o sistema de medição do estabelecimento regularizado e as constatações, inclusive com registros fotográficos, serão enviadas à Polícia Civil para que os responsáveis respondam em âmbito criminal. Toda energia não medida e consumida é cobrada por meio de processo administrativo.

Qualquer cliente pode denunciar de forma anônima pelo telefone 116 ou através do site da distribuidora.

Outras irregularidades

No ano passado, a Neoenergia realizou outras duas fases da operação “Massa Fresca”. A primeira, em agosto, foi feita em parceria com a 20ª e a 14ª Delegacias de Polícia, além do Instituto de Criminalística (IC). Na ação, a distribuidora encontrou três estabelecimentos – duas padarias e uma pizzaria -, localizados no Gama, com irregularidades na medição consumida e mensurada pelos medidores. O volume de energia recuperado foi de 450 mil kWh, equivalente ao consumo de aproximadamente 2.500 residências por um mês.

Já em novembro, a concessionária identificou irregularidades no consumo de energia de uma padaria que pertence a uma tradicional rede do bairro Asa Sul. Após análise do centro de inteligência, foi realizada uma verificação em campo que constatou desvio de energia de 283.066 kWh pelo estabelecimento. O furto seria suficiente para abastecer mais de 1,5 mil moradias por um mês inteiro.

Segurança

Os “gatos de energia” representam riscos para a segurança de quem os realiza e da população. Além disso, essa prática ilegal prejudica o fornecimento de energia da região, podendo causar graves problemas para a rede elétrica e ocasionar a interrupção do abastecimento.

Crime

O furto de energia é crime previsto no artigo 155 do Código Penal Brasileiro, com pena de até a oito anos de reclusão pela prática ilegal.

Denúncia

A Neoenergia reforça que o apoio da comunidade é essencial para identificar os desvios. As denúncias podem ser feitas, de forma anônima, por meio do telefone 116.

Por Redação do Jornal de Brasília

Foto: Reprodução Jornal de Brasília