Agentes do Brasília Ambiental flagram ameaça de invasão na Granja do Ipê

Desmatamento e tentativa de ocupação irregular na unidade de conservação foram reprimidos depois que o governo recebeu denúncias da comunidade do Riacho Fundo

0
129

Após denúncias de moradores do Riacho Fundo, agentes de unidades de conservação (UCs) do Instituto Brasília Ambiental flagraram, no último domingo (26/02), desmatamento e tentativa de ocupação irregular na Área de Relevante Interesse Ecológico (Arie) Granja do Ipê, localizada no Riacho Fundo II.

Segundo o Brasília Ambiental, os agentes foram, à tarde, no local e identificaram o responsável pela supressão vegetal, feita sem autorização, numa área de, aproximadamente, três mil metros quadrados. Após verificação da falta de autorizações legais, o responsável foi encaminhado para a 27ª Delegacia de Polícia Civil, e o caso está sendo apurado.

A área que estava prestes a ser invadida é localizada na zona de proteção (ZP) indicada no Plano de Manejo da Arie e encontra-se no perímetro do sítio arqueológico protegido pela UC. “Quando conseguimos, através de denúncias da comunidade, chegar lá na hora, flagrar e coibir uma tentativa de ocupação, antes de ela se consolidar, é muito positivo. Aí está claro, também, o sentimento de pertencimento da comunidade com relação ao parque”, afirma a superintendente de Unidades de Conservação do Instituto Brasília Ambiental, Rejane Pieratti.

“Quando conseguimos, através de denúncias da comunidade, chegar lá na hora, flagrar e coibir uma tentativa de ocupação, antes de ela se consolidar, é muito positivo. Aí está claro, também, o sentimento de pertencimento da comunidade com relação ao parque”Rejane Pieratti, superintendente de Unidades de Conservação do Brasília Ambiental

O auditor fiscal Fernando Cortizo ressalta que a Superintendência de Fiscalização, Auditoria e Monitoramento (Sufam) do Brasília Ambiental vai efetuar a autuação administrativa do infrator com aplicações de sanções como multa, advertência, entre outras medidas, conforme o caso.

Granja do Ipê

A Arie Granja do Ipê é uma unidade de conservação de uso sustentável criada pelo Decreto nº 19.431/1998, com uma área de 1.143 m², e um perímetro de 16.550,59 metros. Faz fronteira com Núcleo Bandeirante, Park Way, Recanto das Emas e Riacho Fundo, onde está preservada grande parte da biodiversidade do DF. É nela que nascem os córregos Capão Preto e Ipê, que juntos formam o Coqueiro, único afluente que leva ao Riacho Fundo e ao Riacho Fundo II, e tem água adequada para consumo.

Além da alta capacidade de abastecimento hídrico, a Arie conta com flora e fauna exuberantes. Exemplares do Cerrado e espécies ameaçadas, como tamanduás-bandeira e lobos-guará, estão em toda a parte na UC. Nela há também pelo menos dois sítios arqueológicos pré-históricos, estudados pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

*Com informações do Instituto Brasília Ambiental

Por Agência Brasília

Foto: Reprodução Agência Brasília