Cartão Prato Cheio passa a atender 100 mil famílias vulneráveis

Contemplados poderão sacar a parcela de abril no dia 25; dos 13.809 novos beneficiários, 5.847 nunca receberam o benefício, e precisam retirar o cartão nas agências do BRB

0
137

O Governo do Distrito Federal (GDF), por meio da Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes), vai aumentar de 85 mil para 100 mil o número de famílias beneficiárias do Cartão Prato Cheio. Serão 13.809 novas inclusões ainda neste mês, com pagamento da parcela de abril prevista para o próximo dia 25. A medida foi anunciada pelo governador Ibaneis Rocha, durante solenidade para assinatura da ordem de serviço que vai viabilizar a construção do novo restaurante comunitário de Samambaia.

Mas atenção: somente os novos contemplados (13.809) receberão a parcela de abril no dia 25, tendo em vista que os demais beneficiários já receberam o crédito de R$ 250 no início do mês. Segundo a Sedes, gestora do programa, a parcela de maio será depositada para todas as cerca de 100 mil famílias no começo do próximo mês.

O Cartão Prato Cheio não está habilitado para a função saque e só pode ser utilizado no comércio de produtos alimentícios. O crédito de R$ 250 é depositado em nove parcelas mensais para as famílias em situação temporária de insegurança alimentar e nutricional. O benefício tem que ser solicitado no Centro de Referência de Assistência Social (Cras). A cada concessão, a família precisa passar por um atendimento socioassistencial na unidade em que o cartão foi pedido.

Mais famílias beneficiadas

Dos 13.809 novos beneficiários, 5.847 são pessoas que nunca receberam o Cartão Prato Cheio. São essas pessoas que devem retirar o cartão nas agências do Banco de Brasília (BRB) nos próximos dias. O cronograma de entrega será divulgado em breve.

Para saber se foi contemplada e obter informações sobre o local de retirada do cartão, beneficiários deverão fazer a consulta no site GDF Social.

Entre os novos contemplados, 7.962 já receberam o Prato Cheio em ciclos anteriores. Nesse caso, basta utilizar o cartão antigo, que já estará com o crédito. Não é preciso ir até uma agência do BRB habilitar o cartão. Em caso de extravio do documento, o beneficiário deve solicitar um novo cartão em uma das agências bancárias.

A prioridade para receber o benefício abrange as famílias monoparentais chefiadas por mulheres com crianças de até seis anos de idade e aquelas que têm na composição familiar pessoas com deficiência ou idosas. Também têm direito ao cartão pessoas em situação de rua, acompanhadas por equipes da assistência social e em processo de saída dessa condição.

“O Prato Cheio tem um alcance maior que as cestas emergenciais. O diferencial dele é justamente essa autonomia das famílias, que podem escolher os produtos que necessitam, e o fato de o Cartão Prato Cheio ser um programa temporário, com duração de nove meses. Dessa forma, conseguimos atender um número maior de pessoas que precisam”, complementa a secretária de Desenvolvimento Social, Ana Paula Marra.

*Com informações da Sedes

Por Agência Brasílila

Foto: Divulgação/Sedes / Reprodução Agência Brasília