Primeira etapa da Avenida Hélio Prates é entregue

Obra compõe o Corredor Eixo Oeste, que vai conectar o Sol Nascente/Pôr do Sol ao Plano Piloto, beneficiar mais de 1,8 milhão de pessoas e movimentar meio bilhão de reais

0
193

Importante avenida que liga Ceilândia a Taguatinga, a Hélio Prates está passando por uma transformação. Nesta sexta-feira (28), o governador Ibaneis Rocha entregou uma das fases da obra. Nessa etapa, foram investidos mais de R$ 20,2 milhões para reformar um trecho de aproximadamente 2,5 km.

Essa requalificação inclui ampliação e remodelação de calçadas, reordenamento de bolsões de estacionamento e pavimentação em concreto de faixa para ônibus. Nesta semana, operários e máquinas deram retoques no paisagismo e na sinalização.

Se antes os pedestres caminhavam juntos aos carros, de forma insegura e desordenada, agora são tratados com prioridade na importante avenida que reúne instituições de ensino, saúde e esporte, além de residências e estabelecimentos comerciais.

Em mais uma visita à cidade, o governador disse que os investimentos não vão parar. “Vamos fazer um trabalho que vai renovar a Hélio Prates de ponta a ponta. Essa obra transcorreu em conversa com os comerciantes, de modo a causar o menor dano possível. Não tem como fazer uma obra dessa sem causar transtorno, mas ela está aí, entregue”, afirmou o governador Ibaneis Rocha.

A primeira etapa da obra da Avenida Hélio Prates começa na via M1, onde fica a Caixa d’água de Ceilândia, e vai até a N3, próximo à Fundação Bradesco. Já estão prontas todas as quadras presentes no caminho: QNN 17, QNN 18, CNN 1, CNN 2, QNN 1, QNN 2, QNM 1 e QNM2.

“Essa área estava tão degradada e a obra traz uma organização urbana, calçadas com acessibilidade e estamos felizes com o resultado, melhorou o trânsito, melhorou para os pedestres e também valoriza os imóveis”, acrescenta o secretário de Obras, Luciano Carvalho.

O padrão de reforma abrange calçadas em um único nível de soleira e com bancos para a população, estacionamento organizado, via marginal e faixa de rolamento em pavimento rígido, além de rede de águas pluviais. Foram executados cerca de 14 mil m² de calçada, instalados cerca de 160 bancos e construídos mais de 8 mil m² de estacionamento, com 445 vagas.

“Vamos fazer um trabalho que vai renovar a Hélio Prates de ponta a ponta. Essa obra transcorreu em conversa com os comerciantes, de modo a causar o menor dano possível”,Ibaneis Rocha

A enfermeira Nilda Franco, 46 anos, morou em Ceilândia até os 26. Ela conta que, enquanto esteve na cidade, durante toda a infância e juventude, presenciou acidentes relacionados à falta de organização dos estacionamentos e calçadas. Por isso, celebra a conclusão da reforma. “Foi uma obra realmente construtiva, evoluiu bastante. Como sou antiga aqui, já vi vários acidentes e as vias de acesso eram muito cheias, o que era ruim para as pessoas com deficiência, mas não só para elas. Todos tinham dificuldade em se locomover”, relata Nilda.

Quem também elogia a primeira etapa de obras é o porteiro Eduardo Moreira, 40, conhecido como Bigodão de Ceilândia. O principal benefício, segundo ele, foi o aumento do espaço disponível nos abrigos de ônibus. “Antigamente era muito apertado”, relembra. “Os pontos estão mais largos, com mais acessibilidade. Está muito melhor agora”, completa.

Segunda etapa

A segunda etapa da reforma da avenida compreende o trecho entre a QNG/QI 1 e a EPCT (DF-001) – Pistão Norte, com extensão de 2 km. O pacote de obras inclui a escavação de duas bacias de contenção – serviço que está em andamento, além de calçadas ampliadas e remodeladas, estacionamentos reordenados e pavimentados, ciclovia, paisagismo e mobiliário urbano. Neste trecho, o investimento será de R$ 42,1 milhões.

Tudo isso faz parte de um projeto maior, o Corredor Eixo Oeste. Com 38,7 km de extensão, o corredor vai conectar o Sol Nascente/Pôr do Sol ao Plano Piloto, passando pelas avenidas Hélio Prates e Comercial Norte, centro de Taguatinga e Estrada Parque Taguatinga (EPTG), se desmembrando em duas: Estrada Parque Indústrias Gráficas (EPIG) e Estrada Setor Policial Militar (ESPM). Serão investidos mais de R$ 550 milhões em todas essas obras, beneficiando 1,8 milhão de pessoas, 1,3 milhão de veículos alcançados, 259 mil usuários do transporte público e 13 regiões administrativas.

Por Agência Brasília

Foto: Lúcio Bernardo Jr/ Agência Brasília / Reprodução Agência Brasília