Valorização e reconhecimento aos apoiadores da cultura do DF

Medalha do Mérito Distrital da Cultura Seu Teodoro foi entregue, neste sábado (06/05), a 41 personalidades, grupos e artistas locais

0
114

Quarenta e uma personalidades culturais do DF – entre artistas, produtores, entidades e representantes do Estado engajados com a produção, valorização e a difusão das artes no Distrito Federal – receberam neste sábado (6) a Medalha do Mérito Distrital da Cultura Seu Teodoro, concedida pelo Governo do Distrito Federal (GDF).

“Essa premiação é para reconhecer quem faz a cultura no DF. É valorizar essas pessoas e dar notoriedade ao trabalho que fazem. A cultura pode transformar a vida e a realidade das pessoas. Todos que estão aqui merecem esse prêmio. E sempre digo que a cultura é algo que faz a diferença aqui no DF”, declarou a vice-governadora, Celina Leão, que foi condecorada e laureou alguns dos presentes no anexo do Museu Nacional da República.

Para o secretário de Cultura e Economia Criativa, Bartolomeu Rodrigues, os agraciados contribuíram e vêm contribuindo para a construção, o crescimento e o desenvolvimento da cultura do DF. “São pessoas que atuam em defesa da cultura em todas as classes e todas as linguagens, que trabalham e se preocupam com a arte na nossa cidade. Brasília representa a diversidade cultural do Brasil. Nossa cultura é nossa identidade e nossa forma de dizer que somos do DF”, acredita.

O dramaturgo, ator e diretor Alexandre Ribondi, que começou a escrever e atuar em peças teatrais desde a década de 70 na cidade, se diz honrado e feliz em receber a honraria. “Estou aqui entre pessoas geniais, é o reconhecimento de 53 anos de trabalho no teatro desta cidade, estou orgulhoso”, diz.

Quem também recebeu a medalha foi o rapper ceilandense Japão do Viela 17, que desde 1989 utiliza a música para falar sobre os problemas comuns à sua cidade. Ele enfatizou a importância da periferia na construção da cultura local. “Reconhecimento é sempre bom e ter o respaldo do Seu Teodoro é melhor ainda. Estamos em um ano importante, em que o hip-hop completa 50 anos, e estar aqui é muito relevante. A cultura da periferia é muito rica e contribui para a arte do DF.”

Essa é a segunda edição de entrega da Medalha do Mérito Distrital da Cultura Seu Teodoro. A honraria foi criada em 2020, em homenagem ao centenário de Teodoro Freire, o Seu Teodoro (1920 – 2012), com o objetivo, além de reverenciar a importância do seu legado artístico e histórico, de valorizar aqueles que contribuem com a vida cultural do DF.

Confira a lista das personalidades laureadas, em ordem alfabética:

→ Alexandre Ribondi: dramaturgo, ator e diretor

→ Berê Bahia: pesquisadora da história do cinema

→ Bidô Galvão: atriz e artista plástica

→ Carlos Alberto Batista da Silva Júnior: secretário-adjunto de Cultura e Economia Criativa do DF

→ Celina Leão: vice-governadora do DF

→ Conceição Freitas: repórter e cronista

→ Clodo Ferreira: compositor, cantor, instrumentista e professor

→ David Terena: diretor do Memorial dos Povos Indígenas (MPI)

→ Daiara Tukano: artista, muralista, comunicadora e educadora

→ Danilo Barbosa: arquiteto e designer gráfico

→ Dhi Ribeiro: cantora e atriz

→ Distrito Drag: criado em outubro de 2017, é um espaço de organização e formação de artistas, voltado para a produção e difusão da cultura LGBTI por meio da arte transformista

→ Fernando Leite: presidente da Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap)

→ Gervásio Cardoso: arquiteto, urbanista, paisagista e artista plástico

→ GOG: rapper e escritor

→ Gustavo Rocha: jurista, advogado, professor e secretário da Casa Civil do DF

→ Grupo Cultural Azulim: promove atividades de capacitação profissional, além de terapia comunitária e, principalmente, expressões culturais afrodescendentes, com jovens e adultos de 18 a 29 anos

→ Ludmila Lavocat Galvão: procuradora-geral do DF

→ Mãe Dora de Oyá: yalorixá (mãe de santo) com atuação em projetos sociais

→ Marcelo Café: cantor e compositor

→ Japão do Viela 17: rapper

→ Jaqueline Fernandes: jornalista, gestora cultural, ativista, coordenadora geral do Festival Latinidades

→ Kelly Cristina Amorim da Silva: artista plástica e grafiteira

→ Kelly Freitas Souza Cezário: tenente-coronel da PMDF

→ Menos é Mais: banda brasiliense de pagode

→ Marlene Galeazzi: jornalista

→ Mãe Sueli Gama: produtora cultural e mãe de terreiro

→ Maria do Socorro Madeira (Maria Bonita do Cerrado): psicopedagoga, poetisa e artista amadora do estilo clown

→ Miguel Galvão: criador do Picnick e vice-presidente da Câmara de Economia Criativa da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (Fecomércio/DF)

→ Natanry Osório: professora e ex-administradora do Lago Sul

→ Odette Ernest Dias: fundadora do Clube do Choro

→ Paulo Castelo Branco: advogado e presidente do Conselho de Ética da Associação Brasileira de Relações Institucionais e Governamentais (Abrig)

→ Pedro Sangeon, o Gurulino: artista plástico, ilustrador e professor

→ Robson Eleutério: historiador, professor e coordenador do Instituto Cerratense

→ Saulo Diniz: chefe da TV e Rádio da CLDF e também é acadêmico do Instituto Histórico e Geográfico do Distrito Federal

→ Sérgio Maggio: jornalista, crítico, curador, roteirista, produtor, diretor, dramaturgo do Criaturas Alaranjadas Núcleo de Criação Continuada

→ Sérgio Moriconi: jornalista, sociólogo e professor de cinema

→ Toninho de Souza: artista plástico

→ Túllio Guimarães: ator, diretor e dramaturgo

→ Valdério Costa: poeta e artista plástico

→ Vicente Sá: poeta, cronista e romancista. É também jornalista, roteirista, compositor e diretor de vídeo.

Por Agência Brasília

Foto: Geovana Albuquerque/Agência Brasília / Reprodução Agência Brasília