Farmácias de Alto Custo do DF ampliam estrutura de atendimento

Unidades passam por renovação e aumentam número de guichês. Objetivo é reforçar a assistência a quem for buscar medicamentos no local

0
132

Para atender cerca de 44 mil pessoas contempladas pelos serviços do Componente Especializado da Assistência Farmacêutica (Ceaf), mais conhecido como Farmácia de Alto Custo, foi realizada a ampliação do número de guichês nas unidades de entrega de remédios. A reestruturação aumentou os espaços de armazenamento, permitindo o funcionamento das farmácias com quase o dobro de guichês. A unidade da Asa Sul passou de sete para 17; em Ceilândia, de 11 para 18; e no Gama, de seis para 12.

“Assim, a Secretaria de Saúde do Distrito Federal continua garantindo o bem-estar e o atendimento cuidadoso à população, com orientações sobre o uso da medicação e o acompanhamento do tratamento pelos farmacêuticos”Lucilene Florêncio, secretária de Saúde

Os medicamentos das Farmácias de Alto Custo servem, principalmente, para o tratamento de doenças raras, de baixa prevalência ou àquelas que necessitam de medicações de uso crônico prolongado. Muitas vezes, são pessoas com dificuldade de locomoção ou em situação de vulnerabilidade.

De acordo com a secretária de Saúde, Lucilene Florêncio, a ampliação das estruturas vem para tonificar a força de trabalho e contemplar a crescente dos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) em relação ao recebimento de medicamentos. “Assim, a Secretaria de Saúde do Distrito Federal continua garantindo o bem-estar e o atendimento cuidadoso à população, com orientações sobre o uso da medicação e o acompanhamento do tratamento pelos farmacêuticos”, destaca.

Atendimento facilitado

O serviço de entrega de medicamentos em casa, uma parceria com o BRB, instituído durante o período mais crítico da pandemia da covid-19, também continua. Os pacientes cadastrados no Ceaf podem optar pelo recebimento dos remédios a domicílio ou pela busca nas unidades. O usuário recebe a ligação para o agendamento da entrega ou pode ligar para o telefone (61) 3029-8080. Atualmente são cerca de 12 mil beneficiados com a entrega em casa.

Há ainda a facilidade de cadastro de até cinco pessoas para o recebimento, além do próprio paciente, caso seja necessário. Também é possível conferir previamente no site da SES-DF se há disponibilidade do medicamento solicitado. Mais informações podem ser obtidas na página do Ceaf.

Quem pode ter acesso ao serviço?

Para receber os medicamentos, é necessário se enquadrar nos critérios estabelecidos nos Protocolos Clínicos e Diretrizes Terapêuticas (PCDT), publicados pelo Ministério da Saúde, ou pelos protocolos clínicos da SES-DF. Os PCDTs são documentos oficiais com embasamento técnico-científico que estabelecem, para cada condição clínica, como deve ser caracterizado o diagnóstico, o tratamento e o acompanhamento dos pacientes, incluindo orientações sobre medicamentos, exames e outras terapias.

*Com informações de Secretaria de Saúde

Por Agência Brasília

Foto: Gerson Lucas / Reprodução Agência Brasília