GDF divulga lista de contemplados no 3º ciclo do RenovaDF

Mais de 2.500 pessoas serão capacitadas sobre noções básicas na área de construção civil enquanto recuperam os espaços públicos

0
109

Os novos alunos do 3º ciclo do RenovaDF já foram selecionados. São 2.500 vagas ofertadas à população do Distrito Federal (DF) interessada no curso de auxiliar de manutenção para facilitar o ingresso no mercado do trabalho. Além disso, 147 imigrantes, pessoas em situação de rua e indígenas foram contemplados no programa, que será lançado nesta quarta-feira (21). Confira aqui se você foi um dos selecionados.

Após o lançamento, a previsão é que nos dias 22 e 23 deste mês os alunos passem por um treinamento teórico e, a partir do dia 26, já coloquem a mão na massa na recuperação de equipamentos públicos, como praças, parquinhos, quadras poliesportivas, campos sintéticos de futebol e vilas olímpicas.

“O grande diferencial do RenovaDF é que, além de qualificar pessoas para atender a demanda de mercado, o programa gera emprego e renda, recupera espaços públicos vitais para melhorar a qualidade de vida dos cidadãos e fornece apoio e incentivo ao esporte e lazer. Mas, talvez, o maior legado do RenovaDF seja no desenvolvimento humano, pois tem acolhido pessoas vulneráveis, como imigrantes, pessoas em situação de rua e mulheres atendidas pela Casa Abrigo“, defendeu o secretário de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Renda, Thales Mendes.

Talvez, o maior legado do RenovaDF seja no desenvolvimento humano, pois tem acolhido pessoas vulneráveis, como imigrantes, pessoas em situação de rua e mulheres atendidas pela Casa AbrigoThales Mendes, secretário de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Renda

O programa tem duração de três meses e ensina noções básicas de carpintaria, jardinagem, serralheria e hidráulica, por exemplo. Os participantes recebem kit de uniforme completo, com camiseta, bota, capa de chuva, garrafa d’água, boné e equipamento de proteção individual. O curso também fornece lanche e bolsa no valor de um salário mínimo, além de auxílio-transporte e seguro contra acidentes pessoais.

“Essa é uma oportunidade de transformação na vida dessas pessoas, de mudança de realidade em comparação ao que vivem hoje. Existem pessoas que não têm onde morar e, com a bolsa, conseguem sair das ruas e pagar um aluguel. Ao fim do curso, vão receber um certificado de auxiliar de manutenção para a entrada no mercado de trabalho”, pontuou a gerente de Qualificação da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Renda (Setrab), Karina Leite.

Por Agência Brasília

Foto: Tony Oliveira/ Agência Brasília / Reprodução Agência Brasília