Dia de blitz educativa contra as drogas próximo à Torre de TV

Sejus e Detran promovem atividade de conscientização em alusão ao Dia Internacional de Combate às Drogas

0
71

Os prejuízos do uso de drogas e do uso excessivo de álcool foram foco da blitz educativa, nesta segunda-feira (26), na pista próxima à Torre de TV. A ação foi feita em alusão ao Dia Internacional de Combate às Drogas, celebrado hoje. Os cidadãos que passaram pelo local receberam materiais sobre a temática mostrando os malefícios da utilização dessas substâncias.

A blitz é uma ação de parceria entre a Secretaria de Justiça e Cidadania do DF (Sejus-DF), por meio da Subsecretaria de Enfretamento às Drogas (Subed), e o Departamento de Trânsito do DF (Detran-DF).

A atividade reforçou alertas quanto aos riscos do consumo de bebida alcoólica, outras drogas e direção, à necessidade do uso de cinto de segurança, ao excesso de velocidade, ao uso de telefone celular na direção do veículo e à condução segura para motociclistas.

“Também fazemos a busca ativa de pessoas em situação de rua dependentes químicas e ainda auxílio na reinserção social do adicto em recuperação, indicando cursos profissionalizantes, colaborando com a empregabilidade”Gilce Sant’Anna Teles, subsecretária de Enfretamento às Drogas da Sejus-DF

“É importante lembrar e conscientizar a população de que o consumo de drogas e o uso abusivo de álcool causam danos significativos à saúde e à convivência social. Há consequências profundas para a vida da pessoa que inicia esse processo de dependência, por isso é tão importante a atuação voltada à prevenção”, afirma a secretária de Justiça e Cidadania do DF, Marcela Passamani.

Programa Acolhe DF

A Sejus conversou com os cidadãos e motoristas sobre a importância da prevenção ao uso de drogas e também apresentou o Programa Acolhe DF, que tem como objetivo receber pessoas com casos relacionados ao uso de álcool e outras drogas e seus familiares. Ele foi lançado em 2021 para oferecer à comunidade apoio psicossocial, com especialistas como psicólogos, assistentes sociais, pedagogos e agentes sociais.

A subsecretária de Enfretamento às Drogas da Sejus-DF, Gilce Sant’Anna Teles, explica que o programa faz o encaminhamento do dependente químico para o tratamento mais adequado, podendo ser em uma das comunidades terapêuticas parceiras do órgão. “Também fazemos a busca ativa de pessoas em situação de rua dependentes química e ainda auxílio na reinserção social do adicto em recuperação, indicando cursos profissionalizantes, colaborando com a empregabilidade”, afirma.

No caso da escolha por acolhimento, a Sejus-DF dispõe de 330 vagas distribuídas em 12 comunidades terapêuticas parceiras, além de oferecer assistência psicossocial ativa, que pode ser individual ou coletiva, de forma presencial ou online.

*Com informações da Sejus

Por Agência Brasília

Foto: Divulgação/Sejus-DF / Reprodução Agência Brasília