Reeducandos recuperam espaços públicos em 14 regiões do DF

Projeto Mãos Dadas utiliza ações de zeladoria e pequenas obras como forma de ressocializar custodiados do sistema prisional

0
69

Projeto Mãos Dadas é uma iniciativa da Secretaria de Administração Penitenciária (Seape) que direciona reeducandos do sistema prisional para realizar as pequenas obras do dia a dia das cidades. No mês de junho, foram 14 regiões (Plano Piloto, Taguatinga, Ceilândia, Pôr do Sol/Sol Nascente, Samambaia, Recanto das Emas, Arapoanga, São Sebastião, Arniqueiras, Lago Norte, Varjão, Paranoá, Planaltina e Itapoã) que receberam serviços de pintura e reforma da parte elétrica e hidráulica de escolas públicas; limpeza de praças; reforma de quadras de esportes, mutirão de limpeza, entre outras ações.

Hoje, há 215 reeducandos aptos para trabalhar no projeto, que dispõe de 80 a 100 internos para atender diariamente as regiões administrativas. Eles atuam em uma média de oito cidades por semana, número que varia de acordo com a demanda de cada região.

Os integrantes passam por uma seleção que os direcionam a atividades variadas para trabalhar no projeto, que é um braço do GDF Presente. Segundo Guilherme Cássio Almada, gerente de obras e reparos da Seape, o programa é uma realização exclusiva de serviços públicos e zeladoria da cidade.

“É uma mão de obra necessária de pronto atendimento para a comunidade. Em contrapartida, os reeducandos são reinseridos e ressocializados na sociedade”, destacou.

A cada três dias trabalhados, um dia é reduzido na pena dos detentos. Em outra iniciativa direcionada para este público, na Fundação de Amparo ao Trabalhador Preso (Funap), os internos possuem acesso a uma bolsa no valor de um salário mínimo.

Por Agência Brasília

Foto: Seape/ Divulgação / Reprodução Agência Brasília

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui