Cresce número de condutores autuados por uso de escapamento irregular no DF

Iniciativa do Detran, Operação Sossego registrou 1.733 flagrantes pelas ruas da capital no primeiro semestre, um aumento de 31% em relação ao ano passado

0
52

O Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran-DF) registrou, no primeiro semestre deste ano, um aumento de 31% no número de infrações aplicadas a motoristas e motociclistas que circulam pelas ruas da capital com sistema de escapamento defeituoso, deficiente ou inoperante. As autuações foram aplicadas no âmbito da Operação Sossego, que busca retirar carros e motos irregulares de circulação e coibir o excesso de ruído automotivo.

“Quando o equipamento está ineficiente ou inoperante, ele acaba gerando um ruído maior do que o autorizado pela resolução do Conselho Nacional de Trânsito, além de prejudicar o meio ambiente, pois esse escapamento pode deixar de ter o coletor de escape, o catalisador ou o silenciador, favorecendo a emissão de gases poluentes”Monique Casado, assessora especial da Dirpol

Dados da Diretoria de Policiamento e Fiscalização de Trânsito (Dirpol) apontam que, só em 2023, já foram 1.733 condutores flagrados circulando com descarga livre ou sem o chamado silenciador do motor a explosão. No ano passado, os agentes de trânsito aplicaram um total de 1.326 multas do tipo em fiscalizações realizadas entre janeiro e junho. Segundo o Detran, a maior parte dos infratores é de motociclistas.

A irregularidade está prevista no artigo 230, inciso XI, do Código de Trânsito Brasileiro (CTB). A norma estabelece que a conduta configura infração de natureza grave, penalizada com multa de R$ 195,23, além de cinco pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Mais do que o ruído excessivo, os escapamentos adulterados também trazem riscos ao meio ambiente. “Quando o equipamento está ineficiente ou inoperante, ele acaba gerando um ruído maior do que o autorizado pela resolução do Conselho Nacional de Trânsito (99 decibéis a uma distância de 7 metros), além de prejudicar o meio ambiente, pois esse escapamento pode deixar de ter o coletor de escape, o catalisador ou o silenciador, favorecendo a emissão de gases poluentes”, explica Monique Casado, assessora especial da Dirpol.

Regiões críticas

Hoje, de acordo com o Detran, as regiões administrativas com maior índice de reclamações por poluição sonora causada pelo barulho dos escapamentos irregulares são Águas Claras, Asa Norte, Ceilândia, Samambaia, São Sebastião, Taguatinga e Vicente Pires.

Por este motivo, o órgão tem intensificado o número de ações de fiscalização nas cidades. Recentemente, os agentes de trânsito estiveram em Águas Claras, onde fiscalizaram 230 motociclistas e recolheram 15 motos com escapamento adulterado. Na ocasião, outros 42 motoristas acabaram autuados por irregularidades diversas.

Denuncie

O Detran pede que a população denuncie a prática nos canais da ouvidoria, pelo telefone 162 ou no site e mídias digitais do órgão. É a partir das comunicações que os agentes de trânsito definem o mapeamento das próximas edições da Operação Sossego.

Por Agência Brasília

Foto: Divulgação/Detran-DF / Reprodução Agência Brasília