Cerca de 30 mil cigarros eletrônicos e narguilés apreendidos em 2023 no DF

Trabalho da Subsecretaria de Vigilância Sanitária focou em estabelecimentos que descumpriram normativos sobre o uso dos aparatos em locais fechados; evento realizado nesta terça-feira (29) reforça perigos da nicotina

0
189

A Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES DF), por meio da Subsecretaria de Vigilância Sanitária(SVS), apreendeu cerca de 30 mil cigarros eletrônicos e narguilés somente neste ano. Um total de 138 estabelecimentos foram autuados. O motivo envolve o uso irregular dos equipamentos em recintos fechados.

“Além dos perigos já observados, há ainda um agravante para os garçons, por exemplo. Eles passam horas servindo e inalando a fumaça, prejudicando a saúde, em ambientes sem muita ventilação”André Godoy Ramos, diretor da SVS

A Instrução Normativa nº 30, de 24 de maio de 2022, reúne os dispositivos legais sobre o uso dos equipamentos. O uso proibido do cigarro eletrônico e do narguilé em ambientes fechados, por exemplo, faz parte do documento. Já em locais destinados exclusivamente à comercialização de produtos para fumo, como tabacarias, o consumo é ilegal, salvo porções pequenas para experimentação.

Segundo o diretor da SVS, André Godoy Ramos, as apreensões foram feitas em localidades como boates e bares hookah de Brasília. “Além dos perigos já observados, há ainda um agravante para os garçons, por exemplo. Eles passam horas servindo e inalando a fumaça, prejudicando a saúde, em ambientes sem muita ventilação”, explica.

Evento de conscientização

Para conscientizar sobre o combate do fumo, em específico sobre o perigo dos sabores e aromas que disfarçam a nicotina, a Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Divep) da SES-DF realizou nesta terça-feira (29) um evento na Estação Galeria do Metrô.

Entre a distribuição de folders e de kits bucais, profissionais de saúde orientaram os passageiros sobre estilo de vida, alimentação adequada e o impacto da nicotina e do tabaco na saúde da boca e dos pulmões. A data foi escolhida em alusão ao Dia Nacional do Combate ao Fumo, celebrado  neste dia 29.

“Nosso foco, neste ano, são as crianças e os adolescentes. Atualmente, a indústria do tabagismo tem focado em estratégias e produtos que alcancem públicos jovens. Grupos esses que são mais vulneráveis e suscetíveis à dependência da nicotina”, relata o diretor da Vigilância Epidemiológica, Adriano de Oliveira.

Para isso, a SES-DF tem realizado ações de conscientização não somente em locais de grande movimentação, mas em escolas para os ensinos fundamental e médio. O intuito é conscientizar o público jovem, principalmente, não só sobre os males, mas também de quanto a vida é mais livre e plena quando não estão sob nenhum tipo de dependência. “O tabagismo é, sem sombra de dúvida, um dos principais hábitos ou fatores de risco associados a vários processos de adoecimento”, complementa Oliveira.

Bruno Neves, 26 anos, foi um dos pedestres que se interessou pela ação Divep: “Muito boa essa iniciativa de fazer uma ação de conscientização em um espaço movimentado. É bom porque a gente pode discutir e desenvolver ideias a respeito”, declarou.

O tema da campanha do Dia Nacional do Combate ao Fumo 2023 é “Sabores e aromas em produtos derivados de tabaco: uma estratégia para tornar a população dependente de nicotina”, escolhido pelo Instituto Nacional do Câncer (Inca/MS).

A campanha visa, em especial, alertar a sociedade sobre o impacto causado pelo uso de aditivos na experimentação, na promoção da iniciação e na captação de crianças, adolescentes e jovens à dependência de nicotina.

*Com informações da Secretaria de Saúde do DF

Por Agência Brasília

Foto: Sandro Araújo/Agência Saúde-DF / Reprodução Agência Brasília