Emprego no setor privado aumentou em 213 mil vagas em 1 trimestre

Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), apurada pelo Instituto Brasileiro de Economia e Estatística (IBGE)

0
54

O trimestre encerrado em julho de 2023 mostrou uma geração de 213 mil vagas com carteira assinada no setor privado em relação ao trimestre encerrado em abril. Na comparação com o mesmo trimestre de 2022, 1,218 milhão de vagas com carteira assinada foram criadas no setor privado.

Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), apurada pelo Instituto Brasileiro de Economia e Estatística (IBGE).

O total de pessoas trabalhando com carteira assinada no setor privado foi de 37,020 milhões no trimestre até julho, enquanto as que atuavam sem carteira assinada alcançaram 13,229 milhões, 503 mil a mais que no trimestre anterior. Em relação ao trimestre até julho de 2022, foram criadas 154 mil vagas sem carteira no setor privado.

O trabalho por conta própria ganhou 15 mil pessoas em um trimestre, para um total de 25,236 milhões. O resultado significa 637 mil pessoas a menos atuando nessa condição em relação a um ano antes.

O número de empregadores cresceu em 86 mil em um trimestre. Em relação a julho de 2022, o total de empregadores é menor em 80 mil pessoas.

O País teve um aumento de 185 mil pessoas no trabalho doméstico em um trimestre, para um total de 5,879 milhões de pessoas. Esse contingente é 48 mil pessoas maior que no ano anterior.

O setor público teve 311 mil ocupados a mais no trimestre terminado em julho ante o trimestre encerrado em abril. Na comparação com o trimestre até julho de 2022, foram abertas 239 mil vagas.

Estadão Conteúdo

Por Redação do Jornal de Brasília

Foto: Reprodução Jornal de Brasília