“Ninguém tolera mais feminicídios”, afirma magistrado do TJDFT

Segundo Giordano, a sociedade é rigorosa para punir, mas não quando se trata de prevenir e conscientizar pessoas sobre violência contra a mulher

0
133

O juiz de Direito Paulo Giordano, titular da Vara do Tribunal do Júri de Brasília e juiz auxiliar da vice-presidência do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT), foi o entrevistado de ontem do CB.Poder —programa realizado por meio de parceria entre Correio Braziliense e TV Brasília. Aos jornalistas Adriana Bernardes e Victor Correia, ele falou sobre o feminicídio. Afirmou que a sociedade é rigorosa na hora de punir, mas não, na hora de conscientizar sobre este tipo de crime. “O Judiciário e o Ministério Público têm agido com rigor em relação a esses atos inaceitáveis porque a população não os tolera mais”, frisou.

Por Mariana Saraiva do Correio Braziliense

Foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press / Reprodução Jornal de Brasília