CLDF aprova e feira do Núcleo Bandeirante terá nome do pai do Governador

Com aprovação de deputados da base, centro passará a se chamar “Feira Permanente do Núcleo Bandeirante de Ibaneis Rocha Barros Pai”

0
711

A Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) aprovou o projeto de lei que batiza a Feira Permanente do Núcleo Bandeirante com o nome do pai do governador Ibaneis Rocha (MDB). O texto é de autoria do deputado distrital Hermeto, colega de partido do chefe do Executivo, que ressaltou a história do homenageado com a cidade.

Com a aprovação, o local passa a se chamar “Feira Permanente do Núcleo Bandeirante de Ibaneis Rocha Barros Pai”. Um substitutivo incluiu a palavra “pai” no texto original. A base do governo aprovou a proposta sem dificuldades.

Já a oposição questionou o projeto. Fábio Felix (PSol) orientou a bancada a se abster, “por conta do princípio da impessoalidade” que rege a administração pública.

O pai do atual governador do DF, Ibaneis Rocha Barros, nasceu em Corrente (PI) e mudou-se para Brasília ainda na época da construção da cidade, em 1957. Na capital, trabalhou na Fundação Hospitalar, Telebrasília, Universidade de Brasília (UnB), entre outras empresas.

Ibaneis Rocha Barros faleceu em 11 de dezembro de 2017, aos 71 anos, em Brasília. Ele é pai de três filhos: Ibaneis Rocha Junior, Renato Barros e Erica Borges.

Hermeto justificou o projeto de lei para batizar a feira com o nome do pai do governador em razão do “legado de trabalho e dedicação à família e à comunidade” da capital federal.

“A escolha de homenagear o pai do nosso governador, tem haver não só com a história que a família construiu aqui em Brasília, mas também com todo o comprometimento desse governo com o desenvolvimento da região”, esclareceu.

Feira passa por reforma

A Feira do Núcleo Bandeirante está passando por uma reforma e, segundo o parlamentar, se tornará um moderno centro comercial, referência para todas as outras regiões administrativas.

A primeira etapa da reforma foi concluída e o setor funciona normalmente com atendimento ao público. Nesta segunda etapa, o setor destinado a venda de queijos, aves e porcos está sendo modernizado.

No total, a reforma de toda a feira custará em torno de R$ 8,4 milhões.

Por Alan Rios do Metrópoles

Foto: Rafaela Felicciano / Metrópoles / Reprodução: Metrópoles