Governo devolve dinheiro e UnB paga as contas de novembro

O pagamento das despesas de dezembro, no entanto, ainda dependerá da liberação de financeiro pelo governo federal.

0
168
Brasília - Incluída no rodízio de abastecimento do DF, a Universidade de Brasília (UnB) está tomando medidas para reduzir o consumo de água, a instituição chegou a adiar o início das aulas no principal campus da instituição em função do racionamento (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

Na manhã desta sexta-feira (16/12), a Universidade de Brasília (UnB) recebeu de volta parte dos recursos financeiros no valor de R$ 8,5 milhões, retirados anteriormente da universidade pelo Governo Federal, por cortes, desta forma a UnB ficaria impossibilitada de efetuar os pagamentos de novembro.

Com esse montante, o Decanato de Administração (DAF) pagará todas as contas do mês de novembro que estavam atrasadas, tais como auxílios para estudantes e pesquisadores, empresas de limpeza, segurança, manutenção, motoristas, Restaurante Universitário, água, luz e demais despesas.

O pagamento das despesas de dezembro, no entanto, ainda dependerá da liberação de financeiro pelo governo federal.

No final da tarde de hoje, os R$ 17 milhões que estavam bloqueados do orçamento da UnB foram liberados para a Universidade realizar empenhos de despesas discricionárias, a exemplo de aquisição de equipamentos e realização de contratos, dando andamento a centenas de processos que não puderam ser efetivados durante o período em que os créditos estavam bloqueados.

O prazo para empenho foi ampliado para 31 de dezembro de 2022, com a publicação da portaria ME nº 10.683.

A UnB e as demais universidades federais já iniciaram 2022 com orçamento irrisório para realizar ensino, pesquisa e extensão que a sociedade precisa e merece.

Outro corte, no valor de R$ 18 milhões, equivalentes a 7,2% do orçamento, no entanto, nunca foram devolvidos.

Por Evelyn Luchetta do Jornal de Brasília

Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/Agêcnia Brasil / Reprodução Jornal de Brasília