GDF promove o Natal Solidário na Estação de Cidadania no Recanto

Com cerca de 300 pessoas, o evento contou com atrações artísticas, distribuição de presentes e muita alegria

0
258

Um encontro marcado por muita música, danças, práticas esportivas e sorrisos. Assim foi o Natal Solidário, realizado na manhã deste sábado (17) na Estação de Cidadania do Recanto das Emas. Para alegria das crianças, Papai Noel não decepcionou e marcou presença para distribuir presentes, panetones, muita alegria e um momento de carinho registrado com fotos. Cerca de 300 pessoas estiveram presentes ao evento.

“O Natal é um momento mágico, sobretudo para as crianças. Por isso, fizemos tudo com muito carinho”, ressaltou a secretária de Justiça e Cidadania, Marcela Passamani.

Aos 11 anos, a pequena Yasmin Lorrane não perdeu tempo e foi conversar com o bom velhinho, sempre de braços abertos em sua clássica vestimenta rubra. “Gosto muito de Natal e da figura do Papai Noel, que passa muita paz e esperança para gente”, destacou a jovem. “Estou feliz de estar aqui hoje”, agradeceu.

A iniciativa, promovida pela Secretaria de Justiça e Cidadania do Distrito Federal (Sejus), reuniu servidores e centenas de famílias da comunidade local, muitas delas beneficiadas com as atividades oferecidas gratuitamente pelo espaço, como aulas de ballet, karatê, vôlei, queimada, jiu-jitsu, dança, ginástica, teatro, além de dezenas de serviços de proteção básica oferecidos pelo GDF. Só o Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) do espaço, por exemplo, inaugurado em setembro de 2021, atende 12 mil pessoas em estado de vulnerabilidade, beneficiadas por programas de transferência de renda como o Bolsa Família e o Prato Cheio.

Além de contar com lanches gratuitos como cachorro-quente, refrigerante, salada de frutas e algodão-doce, a comunidade teve acesso a um bazar beneficente intitulado Pegue e Leve. “A pessoa escolhe as peças e leva para sua casa de forma gratuita o que quiser”, explicou a subsecretária de Políticas de Direitos Humanos e de Igualdade Racial da Sejus, Sueli Vieira. “Aqui é um espaço que a gente incentiva e fomenta o esporte, o lazer e a cultura para crianças, adolescentes e idosos, enfim, para uma comunidade inserida num contexto de extrema vulnerabilidade, violência e violação de direitos. E nada mais bonito e solidário do que chamar toda essa comunidade para confraternizar o Natal”, ressaltou.

Gerente do espaço, Lili Leal salientou que o evento só foi possível graças ao apoio irrestrito da Secretaria de Justiça e Cidadania. “Decidimos fazer o encerramento das atividades com este Natal Solidário, convidando as crianças, os adolescentes e os adultos que fazem parte dos projetos deste espaço e também toda a comunidade. Tudo isso feito com apoio de instituições parceiras e ajuda da Sejus”, destacou. “É um momento para a gente celebrar e quando vê toda essa movimentação, a gente respira fundo e vê que deu certo, que foi uma coisa legal, uma coroação do nosso trabalho.”

Só sorrisos e alegria, a aposentada Maria Rodrigues da Silva, 68 anos, é uma das alunas da Estação de Cidadania do Recanto das Emas, praticando três vezes por semana ginástica orientada. Ela agradeceu a oportunidade de fazer parte de um dos programas do espaço e não escondeu a animação diante do encontro natalino promovido pela Sejus.

“Esse espaço é uma coisa maravilhosa, a gente se diverte muito e curte, porque os professores são incríveis”, elogia. “É muito importante a gente ter um espaço como este; toda comunidade deveria ter um lugar assim, sobretudo para as crianças, que são tiradas das ruas. E hoje estar aqui é uma alegria, eu adoro ganhar presentes, quem não gosta”, se diverte.

Por Agência Brasília

Foto: Paulo H. Carvalho/Agência Brasília / Reprodução Agência Brasília