Pista de skate é reconstruída na Octogonal

A obra vai ampliar e melhorar a qualidade do espaço de 1.498 m²; pista terá obstáculos e rampas para a prática do esporte

0
288

A tradicional pista de skate da Área Octogonal Sul (AOS) vai precisar de um novo apelido. Popularmente conhecido como Sukata, o espaço localizado na Área Especial 3/8 está sendo totalmente reconstruído. Serão 1.498 m² dedicados ao esporte, um projeto que conta com investimento de R$ 712.822,29. As obras começaram em outubro do ano passado.

O modelo escolhido para a nova construção é próprio para a prática do skate park, modalidade que pede uma pista oca com várias curvas sinuosas, algumas lembrando pratos e tigelas (essas são chamadas de bowls). Essa espécie de “piscinão” também traz outros elementos, como obstáculos e rampas.

Etapas

“Teremos duas pistas cercadas por calçamento apropriado para as manobras de skate park, tudo feito em concreto polido”, detalha o encarregado da obra, Fábio Arruda. “A menor, com 198 m² e 90 cm de profundidade, poderá ser usada por crianças e iniciantes no esporte. A maior terá 584 m², com profundidade que varia de 1,30 m a 2,5 m.”

A obra está na fase de escavação e compactação do solo, preparação necessária para que a concretagem possa ser executada. “Esta etapa tem gerado 15 empregos”, informa o administrador do Sudoeste/Octogonal, Reginaldo Sardinha – que, quando era deputado distrital, criou a emenda parlamentar por meio da qual foram disponibilizados recursos para a obra.

“Vamos resgatar a tradição do skate com a reconstrução desta que é a primeira pista de skate do Distrito Federal”, comenta Sardinha. “E, mais do que isso, vamos oferecer uma obra de qualidade, apta para receber competições nacionais e internacionais, em uma região central e de fácil acesso.”

Contagem regressiva

Para quem estava acostumado a frequentar a antiga pista de skate pelo menos quatro vezes por semana, a reforma é motivo de alegria e ansiedade. O morador do Cruzeiro Velho Pedro Hugo Rocha, 30 anos, vive do skate. Trabalha com a fabricação de shapes, nome dado à tábua que fica sobre as rodinhas. E é em cima dessa prancha que encontra diversão.

“Visito as obras da pista todos os dias, sou muito apegado a esse lugar”, conta Pedro. “Pelo que tenho acompanhado, a reconstrução vai ficar muito boa. Não temos outra pista pública desse porte no DF. Então, para quem pratica, esse espaço é muito importante. Estou contando os dias para a inauguração.”

Por Agência Brasília

Foto: Paulo H. Carvalho/Agência Brasília / Reprodução Agência Brasília