Ligação entre marginal norte e Elmo Serejo é asfaltada

Trecho de 50 m receberá meios-fios e sinalizações viárias antes de ser liberado para o trânsito

0
59

A porção final da marginal norte do Túnel de Taguatinga já está asfaltada. O trecho de 50 m que conecta a pista à Avenida Elmo Serejo foi pavimentado na tarde desta segunda-feira (22). Assim que receber meios-fios e sinalizações viárias, a saída da via poderá ser liberada para os veículos.

Com aproximadamente 900 m de comprimento, a marginal norte liga a Estrada Parque Taguatinga (EPTG) à Avenida Elmo Serejo. As duas faixas de rolamento eram parte integrante da antiga Avenida Central, que foi demolida em quase sua totalidade para a construção do Túnel de Taguatinga – apenas a entrada e a saída da via precisaram ser refeitas para acomodarem a passagem subterrânea.

“Usamos cerca de 50 toneladas de CBUQ [concreto betuminoso usinado a quente] para asfaltar essa ligação entre a marginal norte e a Elmo Serejo”, comentou o engenheiro civil José Alfredo Aguiar. “Quando a instalação das guias e das sinalizações for concluída, poderemos liberar o trânsito nesse trecho”, completou. Hoje, os veículos acessam a avenida usando a rampa exclusiva para BRT do Túnel de Taguatinga.

Ao contrário da marginal norte, a sul foi inteiramente construída. A pista que liga as avenidas Elmo Serejo e Samdu à EPTG foi liberada para o trânsito em duas etapas. O trecho de 520 m que começa na Avenida Comercial e vai até o final da via ficou pronto em outubro do ano passado. Os 350 m restantes foram entregues no último dia 13.

Visita

Gestores do GDF fizeram nesta segunda uma visita guiada às obras do Túnel de Taguatinga e puderam conferir de perto o complexo. Alguns já haviam percorrido a passagem subterrânea em mais de uma oportunidade. Outros, no local pela primeira vez, se surpreenderam com a estrutura viária.

O tour pelo Túnel de Taguatinga foi comandado pelo secretário de Governo, José Humberto Pires de Araújo. Ao lado do secretário de Obras, Luciano Carvalho, ele conduziu um grupo de aproximadamente 40 pessoas por toda a passagem subterrânea, fazendo paradas estratégicas para explicar cada detalhe do complexo viário. “Todos saíram daqui encantados”, comentou.

“Todos aqui, integrantes do governo, participaram de alguma forma dessa obra, direta ou indiretamente”, garantiu José Humberto. “Do outro lado, temos os moradores do Distrito Federal que quiseram ver o Túnel Rei Pelé se transformar em realidade, que reivindicaram para que a obra saísse do papel.”

Por Agência Brasília

Foto: Divulgação/SODF / Reprodução Agência Brasília