Mulheres são 60% dos formandos do programa QualificaDF

Lançado no ano passado, o projeto capacita a população profissionalmente para a inserção no mercado de trabalho. Até junho, foram mais de 33 mil pessoas qualificadas

0
179

O público feminino é maioria entre os formandos do QualificaDF, programa de capacitação profissional promovido gratuitamente desde o ano passado pelo Governo do Distrito Federal (GDF), por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Renda (Sedet). Até junho deste ano, mais de 33 mil pessoas concluíram os cursos em três ciclos (sendo dois em 2022 e um em 2023). Deste número, 60% são mulheres.

“Tanto no número de matriculados, quanto de pessoas que conseguem se certificar, as mulheres são maioria. Isso acontece em todos os nossos programas de capacitação, como RenovaDF e Capacita. Percebemos que as mulheres têm buscado melhorar o conhecimento prévio ou até começar do zero”, afirma a gerente de Qualificação da Sedet, Karina Leite.

Esse foi o objetivo de Yessa Lopes, 31 anos. Formada em Serviço Social, ela estava fora do mercado de trabalho há 8 anos, quando passou a se dedicar apenas à maternidade. Com o objetivo de voltar a trabalhar fora de casa, ela se inscreveu em um dos cursos do programa. “Fiz o curso de auxiliar de secretariado no primeiro ciclo de 2023. Sempre foi uma área que eu gostei, pois tive experiência como auxiliar de recursos humanos. Quando apareceu o QualificaDF, vi como uma oportunidade de me atualizar e voltar para esse ambiente”, conta.

Ela diz que a experiência foi muito importante, tanto para aprender sobre a profissão, quanto para ter um direcionamento para a recolocação no mercado. “Foi muito legal. A partir daí comecei a buscar outros cursos e formas de aprimorar meu currículo. Depois dessa experiência tenho mais confiança para voltar. Minha expectativa é continuar a estudar para conseguir um emprego que atenda às minhas necessidades”, revela.

Moradora do Guará, Yessa fez aulas na própria região administrativa, o que foi mais um incentivo. “Realmente é um programa que oferece essa oportunidade de qualquer um ter acesso a um curso de qualidade de forma gratuita e até com direito a passagem. Ou seja, não tem desculpa. É um suporte que o governo dá para permitir que mais pessoas acessem cursos de qualificação profissional”, defende.

Retomada da confiança

Aos 23 anos, Katriny Cristina Soares da Silva viu no QualificaDF uma oportunidade de voltar ao mercado de trabalho após ter ficado afastada por um ano para cuidar da filha. “Estou em busca de emprego, então foi uma forma de complementar minha formação que está sendo na área de recursos humanos”, conta. Ela cursou no primeiro ciclo de 2023 o curso de auxiliar de secretariado.

Ela ficou sabendo do programa por um amigo e se interessou pela facilidade do curso. “A grande massa são mulheres porque é um programa que se torna acessível. É gratuito, tem alimentação, transporte e material. Além de ser uma forma de nos capacitarmos para darmos uma vida melhor para nossos filhos”, comenta.

Adriana Raquel Guimarães é uma das professoras do QualificaDF. Ela está à frente desde o ano passado do curso de auxiliar de secretariado. A educadora explica que, apesar de ter turmas mistas, a predominância é feminina. “No primeiro e no segundo ciclo, eu tive turmas mistas. Mas no terceiro ciclo tive turmas só com mulheres. Percebo que a maioria que entra quer voltar ao mercado de trabalho”, revela.

Para ela, o programa consegue explorar muito mais do que o conhecimento profissional. “Na minha visão é um divisor de águas na vida das pessoas porque é uma oportunidade de mudança, de mostrar que aquela pessoa é útil e tem condições e capacidades. Vejo muita gente que começa o curso desanimada e com baixa autoestima e termina com confiança e dignidade”, avalia Adriana Guimarães.

A cada ciclo, o QualificaDF abre aproximadamente oito mil vagas para 50 cursos distintos que atendem áreas como vendas, indústria, agronegócio, serviços e saúde. A formação é gratuita e tem duração de 240 horas. O próximo ciclo, o segundo de 2023, terá inscrições abertas a partir de 26 de junho. Os cursos têm previsão de início em 31 de julho. Até o final, haverá mais um ciclo.

Quem participa do programa tem direito a um kit educando, com caderno, apostila, caneta, borracha, lápis e pasta; dois uniformes; auxílio transporte (por meio de emissão de cartão vale transporte); lanche diário; seguro contra acidentes pessoais; e certificado autenticado.

Por Agência Brasília

Foto: Arquivo pessoal / Reprodução Agência Brasília