Órgãos de fiscalização e controle acompanham obras do Drenar DF

Mais de 1,6 km de túnel já foi escavado para duplicar a capacidade de escoamento pluvial da área central de Brasília

0
57

O procurador dos Direitos do Cidadão do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT), Eduardo Sabo, e o controlador-geral do DF, Daniel Lima, visitaram as obras do Drenar DF nesta sexta-feira (16). Executado pela Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal (Terracap), o projeto está em andamento desde janeiro deste ano e vai duplicar a capacidade de escoamento da água pluvial na área central de Brasília.

O presidente da Terracap, Izidio dos Santos, afirmou que a divulgação do projeto é uma estratégia para difundir o conhecimento sobre a obra, que, praticamente, não é vista pelas pessoas. “Estamos trazendo, a cada semana, figuras importantes que podem agregar ao projeto, durante a execução da obra. Como são vários contratos, cinco, mostramos como está cada um, o andamento da obra, a previsão de entrega e tudo o que queremos mostrar para a população”, salientou.

O procurador Eduardo Sabo enfatizou a essencialidade da intervenção para o bem-estar coletivo. “A impressão é que é um trabalho sério, necessário e vital para Brasília. Até porque nós já padecemos há muitos anos de uma dificuldade grande para a contenção das águas no período chuvoso. Essa obra vem em um excelente momento e de forma definitiva”, avaliou.

O controlador-geral do DF, Daniel Lima, observou a preocupação dos engenheiros com o impacto da obra na região. “Achei extremamente importante o fato de que outros órgãos foram verificados para que a obra fosse feita, como o Metrô e equipes de tecnologia voltadas para telecomunicação. Ou seja, estão pensando não só nesse projeto, mas em projetos futuros que serão organizados e efetivamente executados”.

Avanços

Com investimento de R$ 174 milhões, serão construídos 7,68 km de tubulação, divididos em cinco contratos. Deste total, 1,6 km já foi escavado e 266 metros, concretados. Além disso, já foram perfurados 48 dos 101 poços de visita (PVs) previstos, sendo que 23 estão concluídos e 25 em andamento.

A abertura das galerias é feita com o método conhecido como tunnel liner, em que a obra é, praticamente, toda subterrânea e apenas os poços de visita estão ao alcance dos olhos. “Esse foi um dos pontos principais do projeto, porque estamos num ponto central da cidade, atravessando as principais vias de ligação com toda a área norte. Se abríssemos valas, o transtorno seria absurdo”, esclarece o diretor técnico da Terracap, Hamilton Lourenço.

A nova tubulação parte das redondezas da Arena BRB Mané Garrincha, seguindo em paralelo às quadras 902, 702, 302, 102, 202 e 402, cruzando o Eixo Rodoviário Norte (Eixão) e a L2 Norte, até chegar ao Lago Paranoá. Uma bacia de retenção está sendo construída ao final do percurso.

Por Agência Brasília

Foto: Paulo H. Carvalho / Agência Brasília / Reprodução Agência Brasília