Wi-Fi Social é lançado na Rodoviária Interestadual do DF

Com o novo espaço, já são 138 pontos de internet gratuita no Distrito Federal. Expectativa é ampliar o tempo de conexão dos usuários

0
75

Mais um ponto do Wi-Fi Social foi inaugurado pelo Governo do Distrito Federal. Desta vez, a Rodoviária Interestadual de Brasília foi o espaço beneficiado com a instalação do ponto gratuito de internet. O serviço foi lançado na tarde desta sexta-feira (25) e, agora, todas as pessoas que circulam pelo local passam a ter acesso ao benefício. Com esse lançamento, o governo passa a oferecer conexão gratuita em 138 pontos do DF e já contabiliza 130 milhões de acesso.

“Só conseguimos fazer conectividade em Brasília se tivermos internet em toda a cidade, aqui [Rodoviária] é uma ampliação do Wi-Fi Social em um ponto público que sabemos que tem muita gente que vai aproveitar”, afirma o secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), Gustavo Amaral. “Nosso outro projeto, agora, é disponibilizar a conexão nas áreas rurais de Brasília e nas regiões que têm maior carência social no DF, e juntamente com isso pretendemos colocar internet em todo DF e proliferar o Wi-Fi, que é um serviço essencial”, divulga Amaral.

A Secti desenvolveu o projeto e é responsável por fiscalizar a operacionalização dos serviços. A disponibilização do sistema é feita por empresas parceiras previamente cadastradas. “Não há investimento do GDF para a oferta da conexão. Os pontos que têm interesse no serviço entram em contato com a Secretaria, que faz a ponte com as operadoras e eles são os responsáveis pela instalação dos equipamentos e por operar o benefício”, explica Vinícius Ventura, o subsecretário de Inovação, Capacitação e Inclusão Digital.

De acordo com Ventura, um novo edital será lançado nas próximas semanas para o cadastramento de novas operadoras de internet. “Vamos lançar o Wi-Fi Social 2.0 com novas regras e a ampliação do tempo de conexão para os usuários aproveitarem mais. Temos a previsão de até o fim do ano ofertar mais 20 pontos de rede”, destaca.

Pontos de conexão

O projeto de inclusão digital é voltado a áreas públicas de grande circulação de pessoas. Passam mensalmente pelo Terminal Rodoviário cerca de 140 mil viajantes, segundo dados do Instituto de Pesquisa e Estatística do Distrito Federal (IPEDF).

A aposentada Maria Goretti de Freitas, 61 anos, que estava prestes a embarcar para Unaí (MG), gostou da iniciativa. “Eu acho que será muito útil, pois muitas pessoas não têm internet no celular, e deixam de se comunicar com outras. Será muito importante e vai ajudar a todos”, acredita.

A vendedora Miriam Carvalho, 27, que trabalha em um quiosque no Terminal, conta que já teve que emprestar o celular para outras pessoas mandarem mensagem por falta de internet. “ Muita gente precisa, às vezes para falar com algum parente, pedir para buscar e aí eles pedem meu celular emprestado. Eu também já utilizei o serviço, só que na estação do Metrô, em um momento que estava sem internet no meu aparelho. Facilita muito e acredito que vai ajudar bastante as pessoas”, diz.

Lançado em 2019, a iniciativa já contabiliza mais de 130 milhões de acessos. O programa contempla comunidades carentes, escolas, feiras permanentes, parques, unidades de pronto atendimento (UPAs), hospitais, bibliotecas públicas e rodoviárias.

Saiba como acessar o Wi-Fi Social DF:

Ligue o Wi-Fi do seu aparelho celular;
Escolha uma rede que tenha o nome Wi-Fi Social;
Aguarde a tela de cadastro e preencha todos os dados;
Aceite os termos de uso e as políticas de privacidade;
Importante: Veja a publicidade;
Pronto, você está conectado ao Wi-Fi Social DF;
O tempo máximo de conexão é de 30 minutos para cada sessão. Ao término de uma sessão, basta o cidadão acessar a rede novamente para iniciar uma nova sessão de 30 minutos.

Por Agência Brasília

Foto: Lúcio Bernardo Jr./ Agência Brasília / Reprodução Agência Brasília