Desfile de 7 de Setembro reúne cerca de 50 mil pessoas no DF

Governador Ibaneis Rocha ressaltou que a data “ensina muito sobre o respeito aos símbolos da Pátria”

0
127

A Esplanada dos Ministérios recebeu, na manhã desta quinta-feira (7), cerca de 50 mil pessoas. O grupo acompanhou de perto o tradicional Desfile Cívico de 7 de Setembro em celebração ao Dia da Independência do Brasil. Os dados são da Polícia Federal.

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, esteve presente representando a capital. “Hoje é uma data muito importante e um momento histórico, quando comemoramos os 201 anos da Independência do Brasil. É uma festa que reforça o nosso papel como capital de todos os brasileiros, que reúne um pouco de cada canto desse país”, declarou o governador. A primeira-dama, Mayara Noronha Rocha, marcou presença ao lado de Ibaneis.

Das 50 mil pessoas na Esplanada, 533 eram alunos da rede pública de ensino do Distrito Federal, mais precisamente de escolas de Samambaia e Paranoá. Segundo a secretária de Educação, Hélvia Paranaguá, o evento de hoje é como “um fechamento de tudo que eles aprenderam”. “A independência do Brasil é uma data emblemática, que ensina muito sobre o respeito aos símbolos da Pátria. As crianças aprendem na escola sobre o período em que o Brasil deixou de ser colônia e passou a ser um país independente de Portugal. Então, o desfile é como um fechamento de tudo que elas aprenderam, uma possibilidade de vivenciarem esse momento junto com o GDF e as Forças Armadas.”

Quanto à segurança, o secretário de Segurança Pública do DF, Sandro Avelar, exalta a tranquilidade com que o desfile ocorreu. “Desde junho, temos feito diversas reuniões com órgãos vinculados à segurança pública, distritais e federais – GSI [Gabinete de Segurança Institucional], CMP [Comando Militar do Planalto], Abin [Agência Brasileira de Inteligência], Polícia Militar, Polícia Civil e Polícia Federal, Corpo de Bombeiros, Detran [Departamento de Trânsito do Distrito Federal]”, revela. “A gente viu uma integração muito grande, uma consciência geral de que esse evento representa uma virada de chave, uma retomada à normalidade”, avalia Avelar.

Com informações da Agência Brasília

Por Redação do Jornal de Brasília

Foto: Renato Alves/ Agência Brasília / Reprodução Jornal de Brasília