GDF libera R$ 35 milhões para cartões Prato Cheio e DF Social

No caso do DF Social, um programa de transferência de renda, foram 70 mil famílias beneficiadas, com investimento de R$ 10.391.915

0
112

O Governo do Distrito Federal (GDF), através da Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes-DF), liberou, nesta quinta-feira (02), mais de R$ 35 milhões para pagamentos dos cartões Prato Cheio e DF Social. A maior parte do valor será repassado para a concessão de crédito de R$ 250 do Cartão Prato Cheio a 100 mil famílias brasilienses.

No caso do DF Social, um programa de transferência de renda, foram 70 mil famílias beneficiadas, com investimento de R$ 10.391.915. As famílias que atendem aos critérios recebem auxílio mensal de R$ 150.

No Cartão Prato Cheio, o benefício é pago em um ciclo de nove parcelas para dar suporte a famílias em situação temporária de insegurança alimentar e nutricional. Neste mês, foram realizadas 2.638 novas inclusões.

A secretária de Desenvolvimento Social, Ana Paula Marra, explica que o programa Cartão Prato Cheio é temporário, justamente para que mais famílias possam ser atendidas. “Quando uma família finaliza um ciclo, já podemos incluir uma nova que também passa por situação emergencial de insegurança alimentar. Fomos aumentando gradativamente o período do benefício, de três para seis e, agora, para nove meses, de forma que as famílias tenham tempo de se recuperar. Caso o beneficiário necessite, pode passar por novo atendimento socioassistencial e solicitar o Cartão Prato Cheio”, reitera.

Para confirmar se está entre os novos beneficiários, o cidadão deve fazer a consulta no site GDF Social. No portal, os novos contemplados podem saber o dia e a agência do Banco de Brasília (BRB) onde vão retirar os cartões. Os contemplados em outro ciclo devem utilizar o mesmo cartão para receber o benefício, que já está disponível a partir desta quarta.

DF Social

O programa DF Social concede benefício mensal de R$ 150 para famílias com renda per capita de até meio salário mínimo, inscritas no Cadastro Único. Neste caso, não é preciso solicitar o benefício. As famílias que atendem aos critérios são incluídas pela Sedes no programa.

Para saber se está entre os beneficiários do DF Social, o cidadão deve consultar o site GDF Social. A abertura da conta pode ser feita pelo aplicativo BRB Mobile. Basta ter em mãos um documento original com foto – Registro Geral (RG) ou Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

As informações são da Agência Brasília

Por Redação do Jornal Brasília

Foto: Reprodução Jornal de Brasília