DF receberá vacina de dengue com prioridade após aumento de 920% nos casos

Primeira remessa de imunizante chegará este mês. Número de casos subiu 920% em comparação com 2023. Um hospital de campanha da Aeronáutica será montado na região de Ceilândia e Pôr do Sol

0
593

A capital do país terá prioridade no recebimento da primeira remessa da vacina contra a dengue, que chegará em fevereiro. A data de início da imunização e a quantidade de vacinas que virão para o DF ainda não foram divulgadas. Segundo dados do Ministério da Saúde, o Distrito Federal é a unidade da Federação com maior coeficiente de incidência de casos prováveis de dengue por 100 mil habitantes. A prioridade para o DF foi um pedido feito pela vice-governadora Celina Leão (PP) e acatado pelo ministério, devido à alta expressiva do número de casos prováveis, que aumentaram 920% no início do ano em relação ao mesmo período do ano passado.

O público-alvo do início da imunização são crianças de 10 a 14 anos, pois são a faixa etária de maior número de hospitalizações por causa da doença. Ao todo, no DF, foram confirmadas seis mortes por dengue em 2024. Destes óbitos, cinco são do sexo masculino e uma do sexo feminino, sendo que uma vítima era uma criança entre 5 e 9 anos, duas entre 70 e 79 anos e a demais entre 20 e 49 anos. Além destas mortes, há mais 24 em investigação, que podem ter sido causadas pela doença, inclusive de um bebê.

O último boletim mostra ainda que Brazlândia é a região com mais casos prováveis com 2.588,08 casos por 100 mil habitantes, seguida por Ceilândia (1.983,66 casos por 100 mil habitantes), Sol Nascente/Pôr do Sol (1.855,82 casos por 100 mil habitantes) e Estrutural (1525,09 casos por 100 mil habitantes).

Hospital de campanha

O secretário da Casa Civil do Distrito Federal, Gustavo Rocha, anunciou, ontem, que o DF vai receber um Hospital de Campanha da Aeronáutica para atender pacientes com dengue. O hospital deve ser posicionado em Ceilândia, por ser uma região com grande incidência de casos da doença. “As tendas que instalamos se mostraram muito corretas. Estão tendo uma procura muito efetiva, com 1,5 mil atendimentos por dia. Em razão disso, vamos ampliar ainda mais a assistência”, afirmou.

“Foi uma tratativa entre GDF, o Ministério da Defesa e o Comando da Aeronáutica, se juntando ao Exército que já está conosco indo de porta a porta procurando focos de dengue”, acrescentou a secretária de Saúde, Lucilene Florêncio.

Atualmente, Ceilândia, Pôr do Sol e Sol Nascente concentram 40% dos casos. Serão 60 leitos dentro de módulo único, com funcionamento 24 horas. A estratégia para a utilização do hospital, inclusive local e data de funcionamento, está em estudo pelo GDF e pela Aeronáutica.

Na ocasião, também foi anunciada a colaboração com instituições de ensino universitário, cujos alunos atuarão como voluntários; e a contratação de 10 novas unidades de veículos aplicadores de inseticida, conhecidos como fumacê.

Por Arthur de Souza, Mila Ferreira do Correio Braziliense

Foto: Sandro Araújo / Agência Saúde / Reprodução Correio Braziliense