Alegria, fantasia e respeito: brasilienses lotam ruas no pré-carnaval

Mesmo com chuviscos e tempo nebuloso, os foliões não perderam tempo e foram aos blocos pré-carnavalescos para se divertir

0
585

O clima nebuloso com chuviscos não impediu a folia dos brasilienses no pré-carnaval. Centenas de pessoas saíram às ruas ontem para curtir o melhor da folia de Brasília. No Bloco Cafuçu do Cerrado, no estacionamento do Eixo Cultural Ibero-Americano, ao menos 30 mil foliões passaram pelo local, segundo a organização do evento.

Alegria, fantasia e respeito. Com esse espírito, os carnavalescos de 2024 estão colorindo as ruas do DF. Há 10 anos nas ruas de Brasília, o Cafuçu do Cerrado traz diversão, música boa e criatividade. Janaína Fernandes, 50 anos, preparou uma fantasia especial para curtir o bloco. Avó de um menino de 3 anos, ela decidiu declarar o amor ao neto nas vestes e adereços. No pescoço, ela pendurou várias agulhas de crochê. “Minha profissão é ser avó e quero deixar isso claro. O Carnaval de Brasília cresceu muito e está mais seguro, tem mais policiamento. O bom desses blocos pequenos é que você pode inovar com as fantasias”, afirmou.

Atração do Cafuçu, o grupo da fanfarra feministra Trupe das Maluvidas levou o melhor do sopro e percussão. São mais de 30 mulheres que mostram, na música, o empoderamento feminino. “Para este ano trouxemos mais fogo, mais repertório, novas coreografias, corpo e dança”, disse Viviane Fecher, 45, uma das integrantes da equipe.

Nathália Gasparini, 37, e Rachel Bezerra, 36, também fazem parte do grupo. “Queremos mostrar que o Carnaval é um ambiente de respeito e seguro para as mulheres. É diversão”, pontua Rachel.

Fantasiada da cantora e dançarina Carmen Miranda, a profissional de comunicação Carol Siqueira, 40, revela que já comemorou datas carnavalescas em outros estados, como em Minas Gerais, mas que nenhum se compara ao de Brasília. “Cada ano sempre melhora. Aqui é mais vazio, o que é um ponto positivo. A gente encontra a galera, se diverte com segurança e fica na paz.”

Elogios à segurança também fez o mediador cultural Junior Fernandes, 27. “Os eventos organizados pelo GDF têm sempre policiamento. Nos sentimos seguros, acolhidos.”

Batuque

E para quem acha que os blocos estão apenas nos estacionamentos públicos da área central de Brasília está enganado. Nas entrequadras Sul e Norte é possível curtir a folia com segurança e agitação. Na 205/206 Norte, o Mimos bar preparou uma programação especial de pré-carnaval e, a partir de sábado, para o oficial do Carnaval 2024. 

Ontem, o grupo Baque Mulher Brasília agitou o bar e até quem estava na área externa pôde contemplar a apresentação das mulheres. O grupo foi fundado em 2008, em Recife, e, no DF, em março de 2018. Henrique Vieira, 32, Rafael Castro, 33 e Fernando Augusto, 45, foram curtir a folia na quadra. Para eles, o GDF tem de manter o carnaval de rua, o alternativo, e fomentar o desfile das escolas de samba. “Em questão de segurança é ótimo, mas acho prejudicial as escolas de samba não se apresentarem nesse período. Seria uma oportunidade para todos verem e contemplar”, frisou Fernando. 

Na Praça dos Orixás, o clima também era de alegria e festejo. A piauiense Gilvanete Lima, 43, é fã de carteirinha de carnaval e está em ritmo de preparação para o próximo sábado. “A vantagem de Brasília é a variedade de blocos. Você pode escolher, e todos são ótimos.”

Por Darcianne Diogo do Correio Braziliense

Foto: Ed Alves/CB/DA.Press / Reprodução Correio Braziliense