DF é 5º lugar com melhor desempenho geral pelo Previne Brasil

Destaque é do Relatório de Atividade Quadrimestral da Secretaria de Saúde apresentado nesta quarta-feira em audiência na CLDF

0
123

O Distrito Federal ocupa o quinto lugar com o melhor desempenho geral nos indicadores Previne Brasil, elaborado pelo Ministério da Saúde. O dado foi apresentado nesta quarta-feira (14/12) em audiência virtual feita pela Câmara Legislativa do Distrito Federal para acompanhar o Relatório de Atividade Quadrimestral da Secretaria de Saúde.

Entre os índices, o DF se destaca com a média de 77% de gestantes com realização de exames para sífilis e HIV, em que a meta estabelecida pelo órgão federal é de 60% e a média nacional é 61%. Outro ponto ressaltado é a média distrital em 47% das gestantes que participam de pelo menos seis consultas de pré-natal entre a 1ª até a 12ª semana de gestação. A média do país é 39%, e a meta do Ministério da Saúde é 45%.

“Nós mudamos a forma de acolhimento na atenção primária porque observamos que havia dificuldade e bloqueios de acessos a usuários”Lucilena Florêncio, secretária de Saúde

Esses dados são referentes ao serviço prestado nas unidades básicas de saúde. “Nós mudamos a forma de acolhimento na atenção primária porque observamos que havia dificuldade e bloqueios de acessos a usuários”, afirmou a secretária de Saúde, Lucilene Florêncio. Desde julho deste ano, quem chega a uma das unidades é acolhido por uma enfermeira da Família e da Comunidade. A medida tem o objetivo de realizar uma escuta qualificada com orientação e direcionamento para os serviços ofertados no local.

O levantamento apresentado na audiência pública mostrou que o segundo quadrimestre do ano teve aumento de 7,37% de atendimentos individuais na Atenção Primária. Os números totais contabilizados, apenas de maio a agosto, são de 1.118.273 atendimentos nas UBS.

Emendas empenhadas

O levantamento também apresentou que 91,6% dos recursos de origem do Executivo e do Ministério da Saúde foram executados pela pasta. Em relação às emendas orçamentárias destinadas por parlamentares, 89,6% dos recursos foram executados.

Até o segundo quadrimestre do ano, o total empenhado foi de R$ 3.625.882.629,51. Desse total, R$ 3.288.924.076,30 foram liquidados e R$ 3.068.888.761,84, pagos. “As melhorias que conseguimos trazer para a Saúde vêm, em boa parte, dos recursos das emendas parlamentares”, reforça a secretária.

Covid

As taxas de vacinação e de transmissão da Covid-19 também foram apresentadas em audiência pública. Os dados são referentes ao segundo semestre de 2022. Nesse recorte, o Distrito Federal registrou 136 mortes para o vírus, sendo 73 delas de pessoas com 80 anos ou mais, representando a maior mortalidade entre as idades, com taxa de 2,49%. Esses dados são de maio a agosto, mas a Secretaria de Saúde atualiza as informações todos os dias úteis com o boletim da covid no DF

A gestora da pasta destacou que há uma preocupação com a possibilidade de agravamento para as pessoas que estão no perfil de 80 anos ou mais nas próximas semanas. Isso por conta das festas de fim de ano e uma maior movimentação em Brasília com a posse do novo presidente da República.

A secretária adiantou o plano para contingenciar as internações. “A maioria não é de casos graves, mas temos pacientes com doenças crônicas e com comorbidade que adquirem covid e, consequentemente, eles precisam de uma UTI quando adoecem”. Estão disponibilizados 40 leitos de covid no Hospital de Santa Maria para centralizar e assim facilitar o trabalho e o cuidado aos pacientes.

O deputado distrital José Gomes (PP) parabenizou a apresentação feita pela equipe da Saúde. “Há ainda muito para avançar e trazer melhorias para a população, mas temos pessoas empenhadas e preparadas na gestão pública”, acrescentou o parlamentar. A audiência foi transmitida e gravada pela TV Câmara Distrital e pode ser acessada neste link https://www.cl.df.gov.br/web/tv-camara-distrital.

*Com informações da Secretaria de Saúde do DF

Por Agência Brasília

Foto: Reprodução Agência Brasília