CLDF debate segurança nas escolas

Audiência Pública reuniu representantes do governo Ministério Público, professores e associações de pais e alunos, na terça, (02/05)

0
82

A segurança nas escolas foi debatida na terça-feira (2) durante Audiência Pública na Câmara Legislativa do Distrito Federal. O evento, proposto pelo deputado distrital Joaquim Roriz Neto (PL), reuniu representantes do Poder Executivo, do Ministério Público, dos Sindicatos dos Professores e de entidades representativas de pais e alunos.

O parlamentar justifica a necessidade do debate a fim de unir esforços no enfrentamento à onda de violência que tomou conta das escolas de todo o país. Desde o início do ano letivo, professores, pais e estudantes enfrentam uma série de ameaças e de ataques aos estabelecimentos.

Entre os casos mais graves, um massacre em uma escola pública de Santa Catarina (SC), o assassinato de uma professora em São Paulo e a ação racista contra uma professora de Ceilândia, no Dia Internacional da Mulher. No Distrito Federal, uma série de ameaças de ataques à bomba e de massacres tiraram o sossego de toda comunidade escolar, no mês de abril.

A medida levou ao reforço do policiamento das escolas públicas e particulares e a uma reunião da cúpula da Segurança Pública na Câmara Legislativa do Distrito Federal.

No entanto, passado o período crítico, Joaquim Roriz Neto destaca a necessidade de ações contínuas de curto, médio e longo prazo, com o objetivo de devolver a paz às escolas. Entre as medidas imediatas defendidas pelo parlamentar, estão a instalação de detectores de metais nas entradas das unidades, além da instalação de um botão do pânico e o treinamento contínuo de professores e estudantes para situações de risco.

“Sou pai de uma criança de três anos e não escondo minha angústia com a falta de segurança nas escolas. Como um pai ou mãe pode deixar os filhos no colégio e sair para trabalhar em paz com o perigo rondando o ambiente escolar a todo momento?”, indaga.

O deputado ressalta que o objetivo do encontro é escutar os especialistas na área, na tentativa de estabelecer o caminho a ser tomado em prol do aumento permanente da segurança nas unidades de ensino.

“Hoje, nosso objetivo é escutar todos os lados: Secretaria de Educação Segurança Pública, Ministério Público, Sindicatos e Associação de Pais. Precisamos trabalhar em conjunto para combater esse problema”, completa.

Serviço | Audiência Pública para debater a Segurança nas Escolas
Data: 02/05/2023
Hora: 19h
Local: Plenário da Câmara Legislativa do Distrito Federal

Por Redação do Jornal de Brasília

Foto: Hugo Batista / Reprodução Jornal de Brasília