Centro Especializado em Saúde da Mulher passa a oferecer novos serviços

Espaço prestou mais de 16 mil atendimentos em 2023 e agora tem cardiologia e exames de ecodoppler

0
810

Reconhecido pelo atendimento de excelência prestado ao público feminino, o Centro Especializado em Saúde da Mulher (Cesmu) passa a contar com uma cardiologista e ganhou um aparelho de ecodoppler. O objetivo é ampliar os serviços oferecidos, incluindo a assistência médica e exames de imagem para tratamento cardiológico.

Com o crescente número de doenças cardiovasculares em mulheres, o ecodoppler é um equipamento essencial para diagnosticar diversas patologias cardíacas. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), no Brasil, as cardiopatias representam 30% das causas de morte entre mulheres, principalmente acima dos 40 anos, sendo a maior taxa da América Latina.

A médica Edna Maria Marques, referência técnica distrital em cardiologia, recomenda que as mulheres façam sua primeira visita ao especialista aos 35 anos. “Quem tem histórico familiar de problemas cardíacos e diabetes precisa ir antes disso”, explica.

Saúde completa

Inaugurado em outubro de 2020, o Cesmu dispõe de uma equipe multiprofissional que atua com acupuntura, endocrinologia, ginecologia, dermatologia, homeopatia, mastologia, nutrição, psicologia, serviço social, reumatologia e radiologia para de biópsia de mama, entre outras especialidades.

A gerente do Cesmu, Carla Camilo, garante que a atuação da equipe multidisciplinar permite uma troca de conhecimento e habilidades, garantindo uma assistência mais assertiva e segura para a paciente. “Temos um rol intenso de exames, aumentando nossa capacidade de obter informações de diversos órgãos, como fígado, pelve feminina e bexiga, entre outros”, afirma.

O Cesmu também presta serviços de apoio às vítimas de violência, acolhimento de gestantes de alto risco e atendimento a mulheres com câncer. “Em 2023 foram realizados mais de 16 mil atendimentos”, enumera a supervisora de serviços do centro, Imna Pereira. 

Eliete Paulino, 45, mãe de quatro filhos, passou por um procedimento de laqueadura no Hospital Regional da Asa Norte e faz todo o acompanhamento no Cesmu. “Fiz o planejamento familiar com os especialistas da UBS perto da minha casa e recebi aconselhamento sobre todos os métodos contraceptivos disponíveis”, conta. “Todo meu acompanhamento foi pelo SUS”.

Para acessar os serviços no Cesmu, é necessário que a paciente tenha sido encaminhada por uma unidade básica de saúde (UBS). Entre as pacientes, há moradoras de todo o Distrito Federal. Com 12 consultórios e salas para exames, laudos, acolhimento e procedimentos, o centro funciona na W3 Sul, de segunda a sexta-feira, das 7h às 12h e das 13h às 18h, exceto em feriados.

Homeopatia

Homeopata do Cesmu desde 2020, a médica Carolina Walker lembra que a especialidade tem uma procura enorme no centro. “Como atendemos pacientes que sofreram violência física, psicológica, sexual e pacientes com traumas, temos todo um cuidado”, explica. “Além disso, também recebemos muitas mulheres na menopausa. A gente aborda o todo, é medicina integrativa”.

Segundo a especialista, não existe contraindicação para o uso da homeopatia – todas as idades podem se beneficiar do método, assim como todas as patologias podem ser tratadas. “Ela é muito eficaz no combate às alergias, por exemplo”, pontua.

Com labirintite e problemas de tontura, Maria da Conceição Braz, 78, foi encaminhada para atendimento no Cesmu. “Uso homeopatia desde pequena, e acredito que vai ajudar no meu problema”, revela.

Farmácia

A farmácia da unidade funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h às 17h. Além da retirada de medicamentos, há oferta de outros serviços, como explica a gerente do Cesmu: “Os pacientes podem buscar orientação de administração, dosagem, validade, interação e efeitos adversos da medicação. Realizamos também descarte de material perfurocortante e de medicamentos”.

Iraci Souza Cruz, 80, chegou à consulta buscando alívio para a dor nas pernas causada por um desvio na coluna. Moradora de Samambaia, ela frequenta o Cesmu há mais de um ano e pega remédios para pressão na farmácia todo mês. “A doutora Carolina me atende muito bem, aqui somos bem-cuidados”, elogia.

*Com informações da Secretaria de Saúde

Por Agência Brasília

Foto: Reprodução Agência Brasília